Avaliação e Certificação

AVALIAÇÃO do MOOC  E CERTIFICAÇÃO

Semana 10 – de 2 a 8 junho

Avaliação

Esta é a última semana do MOOC INCTEC 2014, que incidirá na avaliação global do curso.

Para esse fim, solicitamos o preenchimento do questionário de avaliação por todos os participantes até ao próximo dia 8 de junho.

À semelhança do questionário de diagnóstico, preenchido no início do curso, disponibilizaremos os resultados do questionário de avaliação, após o respetivo tratamento.
Propomos que cada participante elabore uma reflexão final, autoavaliação, que poderá partilhar no espaço de comentário e que deverá incluir no respetivo e-portefólio.
Para quem estiver atrasado e pretender completar os módulos ou melhorar o e-portefólio/atividades iremos prolongar o prazo até 27 de junho.

Certificação

Os participantes que desejarem um certificado digitalizado de participação no MOOC INCTEC2014 deverão requerê-lo neste formulário, desde que cumpridos os seguintes requisitos:

Criação de e-portefólio, com as reflexões e trabalhos realizados ao longo do curso, base da evidência da sua participação ativa.
Elaboração de uma das atividades alternativas propostas em cada módulo, registada no e-portefólio.
Publicação de, pelo menos, um comentário sobre cada módulo temático, constante do e-portefólio.
Preenchimento dos questionários de diagnóstico e de avaliação do curso.
Comentário dos resultados do questionário VARK, registado no e-portefólio.
Reflexão final, autoavaliação do curso, constante do e-portefólio.
Nota: Incluir ainda comentário a trabalho de colega (Mód. IV)

Agradecemos a atenção para o preenchimento correto dos dados no formulário que servirá de base à emissão do certificado. Prevemos o envio dos certificados, por email, até dia 29 de agosto.

Para qualquer esclarecimento sobre a questão da certificação deverão utilizar o seguinte formulário:

140 comentários:

Paula Sousa disse...

Esta é a reflexão final de alguém cuja experiência com MOOC ainda é incipiente, mas tem uma opinião deveras positiva em relação a este tipo de iniciativa.

A opção de frequentá-la surgiu de um interesse pessoal e profissional, fundado na certeza de que o uso das novas tecnologias é uma mais-valia na concretização de uma escola que se propõe, cada vez mais, inclusiva.

De um modo geral, considero que esta experiência foi enriquecedora, contando com uma estrutura, conteúdos, duração e recursos certos não só adequados às práticas pedagógicas atuais, como também ao ritmo de aprendizagem de cada aluno.

É de salientar ainda a utilização do e-portefólio como forma de registo das aprendizagens e possibilidade de reflexão acerca das mesmas, funcionando este como um livro aberto, que pode ser, a cada momento, reeditado e melhorado, e um recurso excepcional que oferece múltiplas possibilidades a serem utilizadas no contexto de sala de aula.

Também é de salutar a disponibilização do fórum e da rede social (Facebook) que se traduziram em espaços de reflexão e, sobretudo, de partilha de experiências e de recursos.

Para terminar, um bem haja a todos os facilitadores, sempre prontos em esclarecer e ajudar, e a todos os colegas, sem os quais esta experiência não seria tão profícua, dando alento em continuar na luta por uma escola melhor e para todos.

Paula Sousa disse...

Mais uma vez, deixo disponível o link do meu e-portefólio, onde se encontra, aliás, esta reflexão:

http://paulateixeirasousa.wix.com/e-portefolio-de-paula-sousa

Ana Paula Carlos disse...

Olá, bom dia!

Esta modalidade de formação foi uma estreia para mim. Nesse sentido é justo sublinhar o feedback que os professores formadores foram dando ao longo destas semanas e que constituiu um elemento fortemente motivador para que os formandos se mantivessem participativos e dinâmicos.
Os recursos disponibilizados ao longo do curso revelaram-se extremamente úteis e, salvo raras exceções, constituíram uma absoluta novidade para mim. Os desafios sucediam-se e tornavam-se cada vez mais estimulantes. Os Recursos Educativos Abertos Acessíveis que conheci fizeram-me duvidar de um futuro sem eles e nesse sentido sinto-me grata pela oportunidade desta experiência.
Este MOOC foi, sem dúvida, muito importante no âmbito da formação que se impõe sobre as NEE e sobre as potencialidades dos recursos educativos abertos acessíveis.
Pessoalmente, considero ter sido uma experiência geradora de importantes aprendizagens e não fossem alguns problemas que me dificultaram o envolvimento no último módulo, poderia dizer que estou satisfeita com a minha participação e com a minha evolução. Não obstante, considero que nos debruçámos de forma interessante sobre todas as temáticas pelo que se gerou uma aprendizagem colaborativa imensamente interessante.

Aos professores e a todos os colegas, o meu obrigada por tudo o que me ensinaram e me ajudaram a aprender...

Um grande bem haja a todos!

Ana Carlos

deixo aqui o link solicitado a propósito daavaliação.
http://anacarlos-eportefolio-moocinctec14.blogspot.pt/p/avaliacao.html

Nádia Afonso disse...

Boa tarde,
Este curso constituiu a minha experiência de formação on-line. As temáticas abordadas, ferramentas apresentadas, discussões afetuadas e recursos disponibilizados revelaram-se extremamente profícuos no que ao desenvolvimento profissional diz respeito. No meu caso específico, enquanto Terapeuta da Fala, a utilização das novas tecnologias na intervenção terapêutica tem grandes resultados, no cumprimento dos objetivos específicos, por um lado, e na estimulação da motivação para a realização das atividades e para o envolvimento da criança/jovem no processo terapêutico, por outro. Este curso permitiu-me um conhecimento substancialmente mais alargado dos recursos existentes, formas de acesso e utilização dos mesmos pelo que considero que a minha intervenção terapêutica futura será mais rica, motivadora e orientada para resultados.

Os trabalhos desenvolvidos ao longo do curso estão disponíveis no meu e-portefólio: http://multidisciplinaridadenainclusaotf.blogspot.pt/p/modulo-iv_4.html

João Pinto disse...

Reflexão final
Vivemos numa sociedade assumidamente competitiva que cada vez mais afasta de alguns cidadãos por diversas razões. Cabe à Escola contrariar esta tendência e desenvolver estratégias inclusivas para todos os cidadãos.
Mas, nem sempre é fácil responder às necessidades específicas de determinados alunos de forma a não excluí-los do ensino. Por um lado, a diversidade das características que torna cada aluno diferente e, por outro lado, a enorme quantidade de alunos que as escolas têm que gerir, o que as impede de atenderem a casos específicos. Por isso, a Escola inclusiva é uma aspiração política e um objetivo pedagógico essencial.

Na minha opinião, caso se estabeleça barreias no processo de ensino, selecionando alunos para espaços de aprendizagens, segundo algumas características e necessidades, estamos desde logo a limitar e a condicionar o seu desenvolvimento. O que me preocupa é que desta forma estamos a incutir aos nossos futuros cidadãos que, uma vez em sociedade, também deverão continuar a viver em espaços delimitados e protegidos… ou seja não estamos a contribuir para uma sociedade inclusiva.

A nossa sociedade atual é um reflexo das revoluções tecnológicas. Atualmente, assistimos à digitalização da informação/conhecimento e à virtualização das relações entre os indivíduos. Integramos uma sociedade de informação que vive em rede.
O crescimento exponencial desta sociedade de informação tem fortes implicações nos processos pedagógicos/educacionais e torna fundamental a adoção de políticas em prol da acessibilidade às tecnologias e aos sistemas de informação para todos os indivíduos.
As Novas Tecnologias da Informação e Comunicação (NTIC) têm permitido que a educação chegue onde, em gerações anterior, era completamente impossível, quebrando fronteiras geográficas, temporais e culturais.

Na minha opinião, o desafio que se coloca é que esta nova dinâmica, que as NTIC trouxeram para a educação, está na produção dos novos recurso, conteúdos e canais de comunicação.

Concluindo, para que a educação continue a ser um processo de inclusão, de todos os indivíduos, os ambientes educacionais criados pelas NTIC deve refletir também esse poder de inclusão. Isto é, que sejam desenhados e construídos de forma a serem acessíveis a todos.

João Pinto
O meu E-portefólio: http://jp-mooc-inctec14.blogspot.pt/

Mundo das TI - Liliana Paiva disse...

A minha percepção é a de que o curso teve qualidade, estava bem estruturado, teve duração adequada e foi de grande utilidade tendo em diversas situações excedido as minhas expectativas, já que se mostrou bastante relevante para a prática em contexto de sala de aula.
Globalmente as sessões estavam bem estruturadas, possuíam rigor ao nível científico dos conteúdos e as actividades realizadas nos diferentes módulos corresponderam aos meus interesses. A ação de formação foi muito positiva, enriquecedora e inspiradora, pois veio confirmar a importância da “Inclusão e Aceso às Tecnologias” nas práticas lectivas, sublinhando-se a apresentação prática, com várias ideias facilmente aplicáveis ao contexto escolar.
Quando o professor cria, estimula, cativa e mostra o caminho para o aluno ele vai ser encorajado a compreender muito melhor os conteúdos, assim quando trabalhamos com atividades criativas levamos os nossos alunos a desenvolverem, na prática, habilidades cognitivas.
Desta forma, a escola de hoje tem que investir em recursos didáticos abertos, acessíveis e diferenciados que levem o aluno a interagir com o conhecimento num processo de construção e reconstrução permanente.
Deixo o link do meu e-portefólio:
http://mundodasti.blogspot.pt/p/avaliacao.html
Obrigada a todos e até breve!

Solange Oliveira disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Solange Oliveira disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Solange Oliveira disse...

Em primeiro lugar tenho que admitir que aprendi imenso ao longo destas 8 semanas. Conheci recursos que foram para além da minha imaginação, cativando-me a aprender mais sobre eles e a ter ideias para os utilizar nas minhas futuras aulas. O único senão com que me deparei, foi realmente a falta de tempo para a exploração dos mesmos... trabalho, escola e mais trabalho... pouco faltava para dormir :)

Em segundo lugar considero que houve falta de feedback por parte dos nossos trabalhos (dos meus pelo menos). Defendemos que é importante dar feedback aos alunos, cativando-os a esforçarem-se nas aulas, nos trabalhos, na sua aprendizagem em geral, e neste curso senti-me um pouco "perdida".

Em terceiro lugar, apesar de entender que a aprendizagem via internet seja um pouco dispar da tradicional, deparei-me com algumas dificuldades, não só para aceder a alguns recursos, mas essencialmente para os utilizar. Acredito que muitos participantes tenham já conhecimento de alguns dos recursos, senão da grande maioria, mas para quem não conhecia (o que era o meu caso), a "ajuda" prestada e os recursos para este conhecimento foram muito aquém do esperado.

Apesar destes pontos pouco positivos, gostei do curso, aprendi imenso como já tinha referido anteriormente, senti-me cativada e motivada para explorar mais e melhor o que não consegui explorar ao longo destas semanas.

Espero que haja mais iniciativas deste género, pois apesar de sermos docentes, o nosso próprio conhecimento tem que ser melhorado e renovado nos dias de hoje, e especialmente, no que diz respeito a ensinar crianças com Necessiades Educativas Especiais.

Faço ainda um apelo, para que o próximo curso dê alusões a tecnologias para crianças com maior défice cóngitivo e multideficiência.

Obrigada por esta pequena aventura

Aqui está o link do meu e-portefólio:
http://solangemooc2014.blogspot.pt/

Até uma próxima :)

Janete Monteiro disse...

O curso ” Inclusão e acesso as tecnologias” oferecido na modalidade on line oportunizou a formação, a troca de experiências, a expressão da criatividade e a integração de diversas pessoas em diferentes cidades e países.
Na minha opinião foi um grande aprendizado, tanto a nível de conteúdos específicos quanto a nível tecnológico. Não podia imaginar que havia uma infinidades de ferramentas on line que pudessem ser acessadas, de forma gratuíta, e que produziriam excelentes materiais para serem consultados a todo momento e por todas as pessoas que desejassem.
Penso que o meu aprendizado foi muito satisfatório. Ao longo do curso, tive algumas dificuldades em usar certas ferramentas para elaborar as atividades, e por vezes interrompia um trabalho que estava fazendo e iniciava um outro, pois não conseguia avançar na produção. Contudo, mesmo com esses percalços, considero esses episódios um aprendizado para a vida, pois, enquanto professora, que trabalha com crianças com deficiência, não posso desistir diante das dificuldades, tenho que buscar novos caminhos e meios para eliminar as barreiras e oferecer sempre novas oportunidades de aprendizagem para que esses alunos possam se apropriar dos conhecimentos socialmente construídos.
De maneira plena, fiquei muito satisfeita de ter participado e agradeço a todos pelos momentos únicos de aprendizagem que pude usufruir.

Patrícia disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Patrícia disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Patrícia disse...

Boa tarde a todos.
Sobre o curso online aberto Mooc Inctec 2014 só posso afirmar que esta foi uma experiência muito proveitosa e útil para o meu futuro, tanto pessoal como profissional.
Desconhecia um pouco sobre o mundo do acesso às tecnologias para pessoas com necessidades educativas especiais e fiquei muito entusiasmada e impressionada com o que descobri e aprendi graças a este curso.
Já preenchi o questionário de avaliação, bem como o de Certificação, e a minha avaliação do curso baseia-se no seguinte:
Sobre a organização do curso a palavra que emprego é a seguinte: Parabéns, Parabéns, Parabéns!
Acredito que não seja fácil organizar um curso desta natureza, com qualidade e uma estrutura muitíssimo bem definida. Adorei as actividades e não imaginam o quanto aprendi com este curso.
Muitos Parabéns, uma vez mais.
Envolvi-me bastante com este curso.
Apesar de não lidar diariamente com pessoas com NEE, acho fundamental que todos estejamos preparados, caso algum dia precisemos de lidar com alguém que necessite de um apoio mais cuidado.
Aprendi directa e indirectamente com o curso, pois não foi só com as minhas pesquisas que aprendi, mas também com as dos formandos e participantes do curso. As temáticas dos módulos cada vez mais se tornavam interessantes e conjugavam-se entre si.
É uma experiência a repetir, sem dúvida alguma.
Os temas apresentados e discutidos eram actuais e interessantes.
O que corrobora as minhas informações são os vários comentários realizados sobre os módulos entre os formandos que acabavam por debater uns com os outros os temas e assim se formava uma interacção geral entre todos.
Cada tema tinha as suas particularidades, o que acabava por se tornar interessante conforme os módulos e respectivas temáticas iam ficando disponíveis.
Algo importante de referir foram as referências às várias plataformas e programas que ficaram disponíveis e sob consulta para realizar as actividades propostas.
Graças a este curso o conhecimento da minha "rede na web" aumentou, tal como o meu conhecimento.
Os recursos estavam acessíveis, explícitos e confesso que muito pertinentes.
A selecção da informação primou pela excelência e rigor, bem como as actividades propostas ao longo dos módulos. Estas revelaram-se bem construídas e com um nível fácil de serem executadas.
Utilizei conhecidas, tal como o Wordpress, Prezi, Joomag e desconhecidas, como Piktochart- simulador de validação de acessibilidades Web; Lesson Builder- criador de planos de aula e Storybird para criar um recurso educativo aberto. Foi graças a este curso que tive pela primeira vez um contacto com o questionário VARK. Adorei os resultados obtidos e desconhecia que existiam questionários deste género.
Fora solicitado que cada formando preenchesse dois Questionários, um referente à Avaliação e outro para solicitar o Certificado de participação no curso.
Penso que ao longo do preenchimento do questionário de avaliação se pode observar a minha avaliação sobre o curso. Se pudesse avaliar numa escala de 0 a 20, com toda a certeza que avaliaria em 20.
Foi um curso bem delineado desde o início, acessível e com uma usabilidade extrema.
Em relação ao questionário de Certificação, só tive que preencher os campos para poder requerer o Certificado de participação.
Para não correr o risco de me tornar repetitiva, uma vez mais dou os meus parabéns à organização e gostaria que fizessem uma espécie de segunda edição.
Aprendi muito e os meus conhecimentos aumentaram relativamente às temáticas apresentadas e ferramentas que se podem utilizar mediante as mesmas.
Obrigada por tudo e por contribuírem que este MUNDO seja melhor e maior.

Com os melhores cumprimentos,
Patrícia Baeta

Patrícia disse...

Boa tarde a todos.
Em relação à minha prestação no curso e aproveitando para fazer a auto-avaliação no mesmo, considero que a minha prestação foi boa.
Realizei todas as actividades propostas, bem como as que se encaixavam na de escolha livre.
Se avaliasse a minha prestação numa escala de 0 a 20, avaliaria em 18.
Cumpri com todas as actividades propostas e as complementares e penso que apresento uma evolução notória a nível de conhecimentos e conteúdos de semana para semana.
Consegui relacionar os temas dos módulos entre si e expor as minhas opiniões sobre cada um.

Com os melhores cumprimentos,
Patrícia Baeta

Patrícia disse...

Boa tarde de novo,

As actividades propostas e as reflexões podem ser visualizadas no seguinte URL:
http://moocinctec.patriciabaeta.com/

Com os melhores cumprimentos,
Patrícia Baeta

Mostrando o que faço... disse...

Reflexão individual

Após o término do curso MOOC Inclusão e Acesso às Tecnologias 2014, é tempo de refletir sobre o mesmo, analisando o contributo pessoal e profissional que este me trouxe.
Antes da realização deste curso, reconheço que a utilização que fazia das TIC se limitava à exploração das ferramentas disponibilizadas pelo Microsoft Office, a exploração de software educativo na Internet ou de CDs educativos de suporte e reforço das competências académicas.
Sentia, já há algum tempo, uma grande falta de formação na área das TIC e, agora que trabalho com crianças e jovens com Necessidades Educativas Especiais, ainda sentia uma maior necessidade de aprofundar os meus conhecimentos em relação a este tópico. A par da necessidade, sentia igualmente preocupação e muita vontade de aprender. Considerei sempre que a oferta de formação nesta área era pouco diversificada, pouco divulgada e em quantidade insuficiente. A oferta existente era também proporcionada a custos elevados.
Quando, durante uma pesquisa na Internet, vi a divulgação deste curso, consultei a informação disponível sobre o mesmo, fiquei particularmente interessada em frequentá-lo. Este MOOC apresentava-se bastante inovador, por diversos fatores: a estrutura, a organização de cada um dos módulos, a quantidade/diversidade dos recursos disponibilizados e a possibilidade deste curso ser desenvolvido totalmente on-line, num registo que não obriga a sessões presenciais.
Inicialmente senti algum receio face à frequência deste curso, chegando a ter dúvidas sobre se teria facilidade em acompanhar os módulos previstos. Efetuei a inscrição sem hesitar e admito que este curso cumpriu em pleno as minhas expectativas.
Em primeiro lugar, saliento pela positiva a possibilidade de realizarmos as tarefas propostas individualmente ou em grupos, consoante a nossa preferência. Pessoalmente, optei pela modalidade individual, por ser aquela que melhor se articula com o meu horário profissional.

Mostrando o que faço... disse...

Apreciei igualmente o facto de ter criado um blog para registo das tarefas produzidas no âmbito deste curso. Foi a primeira vez que criei um blog. Inicialmente senti algum receio, contudo agora sinto-me à vontade em relação à criação e manutenção de um blog, tendo descoberto potencialidades neste recurso que me convenceram a utilizá-lo noutros contextos e recorrer a ele na minha prática profissional.
No “tópico introdutório” tive a oportunidade de produzir um documento de apresentação individual que, por um lado, se situava na minha zona de conforto, pois recorri a uma apresentação Powerpoint, contudo necessitei de disponibilizá-lo na Internet. Explorei então o Slideshare, tendo publicado a minha apresentação nesta ferramenta, um pouco fora daquilo a que eu estava habituada. Estava então iniciado o caminho para toda uma descoberta de ferramentas inclusivas para acesso à tecnologia.
Quando iniciámos o primeiro módulo, explorei com muita curiosidade os recursos disponibilizados. Agradava-me bastante explorar os recursos tendo como ponto de partida um tópico orientador – “políticas inclusivas e medidas educativas para alunos com NEE”. Dos recursos apresentados, eu já conhecia grande parte, contudo a forma e a sequência com que foram apresentados fez-me olhar para eles de uma outra forma, pensando na inclusão em três níveis – nacional, europeu e internacional. Foi interessante verificar como os documentos orientadores – sobretudo os internacionais – são operacionalizados em Portugal, depois de adequados ao nosso público-alvo e às próprias características do nosso sistema educativo.
Foi com imenso gosto que, na atividade individual, explorei novos recursos, desta vez no âmbito das TIC. Fiquei particularmente interessada em explorar o Bubbl.us, produzindo esquemas e diagramas neste programa ao mesmo tempo que analisava e sistematizava as principais ideias daquele que é o grande documento orientador da Educação Especial em Portugal – o Decreto-Lei 3/2008 de 7 de janeiro. Tive então a oportunidade de explorar as potencialidades deste recurso a refletir sobre o uso deste na minha prática profissional. Como o Bubbl.us me pareceu ter um conjunto de funcionalidades que poderiam ajudar os alunos que acompanho, desde logo procurei explorar este recurso em algumas sessões de apoio de Educação Especial, adaptando o Bubbl.us à especificidade de algumas das disciplinas envolvidas. Atualmente, vários alunos que apoio recorrem ao Bubbl.us como ferramenta auxiliar na construção de esquemas e resumos para trabalhos escolares ou para a preparação de testes e/ou outros momentos de avaliação. E depois vejo que muitos deles sugerem esta ferramenta aos colegas, pois o Bubbl.us apresenta, para além das suas funcionalidades para estruturação da informação, um aspeto gráfico apelativo. Uma outra vantagem que retiro da exploração deste recurso é a possibilidade de exportar os diagramas/esquemas produzidos, podendo-se utilizar estes esquemas em muitos outros programas disponíveis no computador, imprimir ou enviar por e-mail, por exemplo.

Mostrando o que faço... disse...

Nas semanas 4 e 5, no módulo 2 – Acessibilidade Web e Tecnologias de Apoio -, confesso que já me sentia muito mais à-vontade para experimentar novos recursos. Neste momento, também já me sentia mais familiarizada com a estrutura e funcionamento do curso, o que facilitou a realização das atividades dos módulos seguintes.
Neste módulo, experimentei novamente um conjunto de recursos acerca das acessibilidades Web. De todos aqueles que explorei, optei por analisar mais pormenorizadamente o software livre Araword, que considero extremamente benéfico para alunos com NEE severas.
Apesar de não acompanhar neste ano nenhum aluno cujo perfil de funcionalidade implique recorrer a esta ferramenta, no passado deparei-me com casos de alunos que necessitavam realmente de uma ferramenta facilitadora da comunicação, da aprendizagem e da inclusão.
Optei pelo Araword por proporcionar, em alunos com perfis de funcionalidade com limitações mais significativas, a construção de histórias adaptadas quando é necessário um suporte aumentativo ou alternativo de comunicação. Explorei as potencialidades educativas deste recurso e constatei, de imediato, que os benefícios para os alunos são imensos, a começar pelo facto de se tratar de uma ferramenta sem custos. Sendo gratuita, esta ferramenta pode ser utilizada em diferentes contextos: casa, escola, vida social…
O Araword não requer conhecimentos muito aprofundados sobre as TIC: é fácil de utilizar e, na minha opinião pessoal, muito intuitivo. Assume-se como uma ferramenta económica, simples, acessível e apelativa, facilitadora do acesso à aprendizagem, à comunicação e à inclusão. Uma criança ou jovem que necessite de ferramentas desta natureza vai certamente sentir-se muito mais motivada face à aprendizagem, vai desejar comunicar mais com os outros e vai também poder aproveitar os seus tempos de lazer de uma forma mais atrativa.

Mostrando o que faço... disse...

Como eu já tinha referido no comentário que elaborei para o módulo, o Araword permite-nos ainda complementá-lo com o Araboard (um utilizar apenas um deles em exclusivo), sendo que este último se destina sobretudo à comunicação aumentativa/alternativa e à inclusão.
Se, com o Araword, a criança tem acesso ao mundo da leitura, da escrita e da interpretação, por outro lado o Araboard permite-lhe comunicar e ser compreendida, podendo exprimir desejos, necessidades ou estados de espírito que antes o adulto só compreendia através do “adivinhar”.
No módulo 3 – Desenho universal da aprendizagem- tive a oportunidade de explorar novamente um conjunto de recursos, contudo destaco aquele que me pareceu o mais acessível e mais adequado à minha prática profissional. Depois de explorar com mais rigor a Webquest, percebi, desde logo, que apresentava numerosas vantagens que eu poderia rentabilizar as sessões de Educação Especial que desenvolvo com os alunos. Constatei, com agrado, que a Webquest é disponibilizada por diversas ferramentas, como o Zunal, a Webquest Creator ou Webquest Ceys, sendo oferecidas diferentes estruturações gráficas, mas sempre mantendo a mesma estrutura interna. Da análise que faço da metodologia Webquest, considero que esta é fácil de utilizar (mesmo quando o site não é em português) e fácil de implementar. Os alunos sentem-se particularmente envolvidos neste tipo de tarefa, pelo lado lúdico que apresenta, pela estrutura e por ser diferente daquilo a que estão habituados. Acredito que a Webquest possa ser utilizada em qualquer disciplina e em qualquer nível etário (salvaguardando obviamente a necessidade de supervisão por parte do adulto).
A Webquest apresenta ainda a vantagem de poder ser utilizada em autonomia, o que funciona como um acréscimo de motivação.

Mostrando o que faço... disse...

Como ponto negativo acerca das Webquest, saliento apenas o facto de cada conta criada on-line permitir apenas a construção/disponibilização de uma Webquest se optarmos pela versão de conta sem custos. Se, por um lado, a Webquest é disponibilizada gratuitamente, por outro, se queremos fazer uma utilização mais “intensiva” deste recurso, o facto de ser necessário pagar pode reduzir ou inviabilizar o uso do mesmo ou conduzir a um desinvestimento por parte de alunos e professores.
O último módulo do curso – Recursos educativos abertos e acessíveis -, foi um dos que explorei com mais entusiasmo.
Explorei os recursos disponibilizados, contudo o Powtoon despertou logo a minha atenção, pelas suas ilimitadas possibilidades de utilização e pelo seu aspeto gráfico altamente apelativo.
Tentei obter o máximo proveito da ferramenta Powtoon, através da experimentação de diferentes apresentações animadas. Procurei sempre analisar as vantagens e desvantagens do Powtoon, de modo a poder verificar se se tratava ou não de uma ferramenta que se adequasse ao trabalho que desenvolvo diariamente. Através da exploração que fiz, não detetei pontos negativos neste recurso. Por outro lado, encontrei bastantes pontos positivos, que me convenceram de imediato a implementar o Powtoon no trabalho com os alunos NEE que acompanho. Este recurso tem a particularidade de se assumir como uma alternativa ao Powerpoint, que tem sido abundantemente utilizado em apresentações escolares. O Powtoon, neste contexto, seria um verdadeiro “refresh”, por ser uma novidade, por ser dinâmico e por permitir uma multiplicidade de explorações; dá para fazer tudo, ou quase tudo J.
O Powtoon pode ser utilizado por professores em qualquer momento da aprendizagem; pode ser utilizado por alunos com o sem NEE; pode ser utilizado tanto como organizador do estudo como para divulgação de trabalhos. Enfim, há todo um mundo de potencialidades educativas em torno do Powtoon cuja descoberta aconselho sinceramente.

Mostrando o que faço... disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
lara mooc disse...

Vivemos num mundo tecnologicamente avançado, e temos de nos adaptar a ele. Quando decidi inscrever-me nesta formação foi com a intenção de contribuir para a minha formação e também para a conquista de melhor desempenho pelos alunos.
Considero que esta experiência foi enriquecedora. Esta formação foi útil e possibilita a integração dos conhecimentos adquiridos nas atividades de sala de aula.
Em relação à minha autoavaliação elaborei, com empenho, uma atividade proposta para cada módulo e registei-as no meu e-portefólio, publiquei um comentário sobre cada módulo temático. Explorei os recursos disponibilizados procedendo à leitura dos recursos disponibilizados e pesquisei sobre os assuntos em discussão. Cumpri todos os prazos definidos para cada módulo.
Tendo em conta o início da formação e o fim, sinto-me mais conhecedora de novas ferramentas de trabalho e melhor preparada para as implementar, posso assim concluir que gostei de participar nesta formação e que os objetivos propostos para esta ação foram globalmente atingidos.

Deixo o link do meu e-portefólio: http://laramooc.blogspot.pt/

Obrigada a todos!
Lara Paiva

teresa forTIC disse...

Antes de mais, devo confessar que esta modalidade de formação foi uma estreia para mim.
No entanto, considero que o curso foi bem organizado e que houve uma clara preocupação em manter os diversos participantes sempre atualizados/"notificados", relativamente às tarefas a desenvolver, o que (para quem trabalha em paralelo) foi uma clara vantagem.

Deste modo, procurei participar ativamente em todas as tarefas propostas e discuti, com o colega da minha equipa de trabalho, as diversas estratégias e metodologias a utilizar, o que foi extremamente produtivo, pois, nalguns casos, conheci e, noutros, aperfeiçoei a utilização eficaz de imensos recursos.

A metodologia e o contexto de aprendizagem revelaram-se de grande interesse, uma vez que, além da constante possibilidade de interação e partilha de experiências entre todos os participantes (que o blog sempre permitiu), tivemos ainda a hipótese de trabalhar em equipa, o que foi naturalmente benéfico.
No meu caso particular foi bastante gratificante, pois tenho a vantagem de trabalhar diariamente com o colega com quem constitui equipa e, por conseguinte, juntos elaborámos recursos sempre com base na nossa experiência de trabalho comum.

Com o presente curso tive oportunidade de experimentar novas ferramentas, como foi o caso do lino; tiki-toki; glogster; zunal e do powtoon.
De entre elas, as que mais me agradaram e que poderei vir a reutilizar, em contexto de trabalho, foram as duas últimas, uma vez que se constituem como excelentes recursos pedagógicos na apresentação de variadíssimos temas aos alunos.
O blog não me suscitou grandes dúvidas, pois é uma ferramenta que utilizo frequentemente, por colaborar já na dinamização de um (http://especialmente8.blogspot.pt/).

Em jeito conclusivo, posso afirmar que o curso me agradou globalmente e que me permitiu aprender e partilhar experiências profissionais.
Apenas lamento que este não seja acreditado, pois exigiu da parte de todos algumas horas de dedicação e trabalho, que nem sempre são fáceis de conciliar para quem tem uma vida profissional ativa.

Grata pela oportunidade.
Votos de bom trabalho e de boas concretizações para toda a equipa.

José Manuel Amaral disse...

Este é o resultado da minha reflexão.

Reflexão Crítica - Parte 1

Fazendo uma análise dos conteúdos leccionados ao longo dos vários MÓDULOS constata-se uma abordagem deveras significativa e pertinente, em relação a toda a problemática da Educação Inclusiva e Funcional, Tecnologias e Recursos Educativos, intervenientes no contexto próximo da criança com Necessidades Educativas Especiais (NEE´s). Sobre toda esta temática verifica-se que o grupo social familiar é o elo fulcral nas relações afectivas e de desenvolvimento da criança/jovem, quer em termos da organização do processo educativo e definição das respectivas adequações curriculares escolares e currículos funcionais, quer em termos de desenvolvimento das competências da criança/jovem com défice cognitivo. O seu desenvolvimento visa, como proposta de ensino, a melhoria da qualidade de vida diária dos nossos educandos em especial as crianças/jovem com dificuldades de desenvolvimento intelectual moderado ou mesmo severo. Não deve ser concebido de maneira a que seja o aluno a adaptar-se aos moldes que ele oferece, mas deve ser entendido como um campo aberto à diversidade, não devendo ser compreendida no sentido de que cada aluno poderia aprender coisas diferentes, mas sim de maneiras diferentes e que possibilitem a preparação dos alunos para as suas necessidades presentes e futuras.
Assim, educar, ensinar e instruir para a vida prática, proporcionando o desenvolvimento de comportamento e atitude adequados para o convívio familiar e social melhorando assim a sua qualidade de vida, deve ser o lema que irá preparar as crianças/jovens para a vida ativa futura e para o exercício pleno da cidadania, proporcionando atividades educativas e estratégias aos educadores para o conhecimento e desenvolvimento das habilidades funcionais que eles transportam, sendo importantes para tornar a pessoa com deficiência mental e intelectual independente e produtiva, conforme as suas possibilidades na vida escolar, familiar e social. Com efeito, existe a necessidade de criar currículos capazes de promover a autonomia e uma transição harmoniosa para a vida adulta. Capazes em suma, de promover a qualidade de vida de pessoas com dificuldades Inteletuais, minimizando as suas dificuldades na integração familiar e social e no mundo laboral, apoiando-os de uma forma equilibrada, permitindo desenvolver as várias actividades em função da sua idade cronológica e não mental.

José Manuel Amaral disse...

Reflexão Crítica-Parte 2

Neste contexto, devemos valorizar os nossos alunos com necessidades educativas especiais pelas suas habilidades e não pelas suas limitações, através da intervenção pedagógica ao nível do acompanhamento da aplicabilidade de atividades contextualizadas, evidenciando a vivência das tarefas do quotidiano no ambiente escolar, quer nas atividades de vida prática, quer nas atividades de vida diária, incluindo não só o asseio corporal e cuidados domésticos mas também atividades relacionadas ao lazer, transporte e vida social, através de ações conjuntas com a família e comunidade. Com estes procedimentos, posturas e uma atitude positiva, considerando-o um ser ativo, capaz de cuidar de suas necessidades pessoais e colaborar nas atividades da casa e na comunidade, estamos a contribuir para ajudar o nosso educando a ser o mais independente possível na aquisição de hábitos e atitudes essenciais para a vida possibilitando que se torne útil e participante em seu meio familiar e social.
Se antigamente, as crianças com limitações intelectuais, moderadas ou severas, eram consideradas incapazes de produzir aprendizagem, sendo-lhes atribuído apenas proteção e cuidado, hoje, o sistema educacional ao proporcionar várias oportunidades aos nossos alunos e adolescentes com idade escolar, levanta um conjunto de dificuldades ao delinearmos o currículo para esses discentes, em que o foco incide no desenvolvimento das suas habilidades mais relevantes da via quotidiana diária, permitindo que ele participe, o mais independentemente possível, na comunidade em que está inserido, como é preconizado na Declaração de Salamanca de 1994, ao afirmar “os jovens com necessidades educativas especiais devem ser ajudados para fazerem uma efectiva transição da escola para a vida adulta. As escolas devem apoiá-los a tornarem-se economicamente activos e dotá-los com as competências necessárias à vida diária, oferecendo formação em competências que respondam às exigências sociais e de comunicação e às expectativas da vida adulta”. Desta forma, devem ser preparados no domínio das suas competências, para que lhes seja permitido viver numa casa em ambiente familiar e não numa instituição, frequentar a escola com os seus parceiros, familiares e amigos enraizada no seu contexto familiar e local, interagir com todo o tipo de pessoas e não com aquelas que apresentam as mesmas características, usufruir dos recursos da comunidade, tomar decisões da sua vida pessoas e social sem depender da decisão alheia.

José Manuel Amaral disse...

Reflexão Crítica - Parte 3

Para o efeito e de acordo com o preconizado no D.L. nº 3/2008, onde se destaca a importância da promoção da Educação Inclusiva, é necessário que se desenvolvam estratégias várias que permitam uma melhor integração do aluno NEE´s, quer ao nível do pessoal docente, ao nível do pessoal auxiliar, quer ao nível da comunidade em geral, sensibilizando-os para a necessidade de todos nós sermos responsáveis pelo todo e não pelo individual, combatendo-se deste modo, a exclusão que deriva da ignorância, adoptando-se o lema “CONHECER PARA INCLUIR”. Ao colaborar e informar os vários público alvo, desde Pais e Encarregados de Educação a todos os intervenientes no processo educativo, estamos a contribuir para a sua melhoria continua. Em virtude de ser um processo dinâmico e permanente, pretende-se que se estabeleça uma estreita colaboração com as famílias, que se utilizem os recursos comunitários e educativos para trabalhar as competências e pô-las em prática, se utilizem os espaços escolares, que se impeça ou mesmo minimize que os obstáculos de ordem técnica ou material possam impedir a implementação dos currículos e desenvolvimento das competências e habilidades dos alunos NEE´s.
No plano da transição para o mercado de trabalho verifica-se a existência de um processo de adaptação contínuo onde as várias variáveis presentes, de carácter permanente e dinâmico, vinculam o indivíduo ao longo da sua vida. Este processo de orientação social implica a mudança de papel na sociedade e permitir uma melhor integração social, nomeadamente, no seu relacionamento com os outros, criando a necessidade uma nova escala de tempos e ritmos e novas relações sociais e novos laços de amizade dado o afastamento de colegas e professores com quem se tinha contacto na escola, nas rotinas diárias e na imagem que ele transmite. Contudo, constata-se um conjunto enorme de dificuldades, das quais se destacam: dificuldades de enquadramento quando os jovens saem da escola, dificuldades inerentes aos alunos, legislação, dificuldades inerentes às famílias, dificuldades inerentes ao local de residência (transportes, barreiras arquitectónicas, serviços de apoio, etc.), dificuldades inerentes ao sistema educativo (incluindo os currículos funcionais, programas educativos individualizados (PIT), etc), dificuldades em as empresas aceitarem estágios e empregos, etc. Neste contexto, a escola tem que estar atenta a todas estas dimensões e dificuldades de modo a poder contribuir positivamente para a construção de um projecto de vida. Aí se insere a definição de Planos de Transição para a Vida Adulta e o desenvolvimento de currículos funcionais, assente em três grandes áreas de acção da pessoa (vida familiar e comunitária, vida profissional, lazer e tempos livres) a que se liga o estímulo da autonomia, a nível das habilidades necessárias para a manutenção e desenvolvimento pessoal.

José Manuel Amaral disse...

Reflexão Crítica - Parte 4

Em suma, posso afirmar que os conteúdos leccionados e temáticas abordadas nesta acção permitiram enriquecer-me e evidenciar alguns aspetos ligados às crianças/jovens NEE´s, quer em termos funcionais quer em termos não funcionais, nomeadamente, a sua importância na prática profissional e a sua relevância formativa. Depois de uma experiência enriquecedora em 2005/2006, com uma aluna com Paralisia Cerebral moderada, à qual ministrei um apoio individualizado acrescido, em conjunto com toda a minha experiência com alunos NEE´s, esta acção em associação com os módulos, instrumentos, ferramentas, recursos educativos, entre vários aspetos ministrados e colocados ao dispor de todos os participantes, permitiu-me melhor identificar as dificuldades que os profissionais intervenientes no processo educativo e famílias sentem, quer na procura de soluções e estratégias a implementar para o desenvolvimento das competências dos alunos NEE´s, tendo em conta as características específicas do processo de ensino e aprendizagem e de transição para a vida adulta, os contextos vivenciais do aluno, devem incluir as seguintes variáveis:
• delinear as áreas curriculares (a casa, a comunidade, a escola, a vida de recreação e lazer, o trabalho);
• delinear os ambientes em que a sua vida se desenrola e se espera venha a desenrolar no futuro;
• delinear e inventariar os sub ambientes em que o aluno funciona ou pode vir a funcionar;
• seleccionar, em cada sub ambiente, as actividades que o aluno pode (ou deve) realizar ou preparar-se para realizar no futuro;
• delinear as competências que é necessário dominar para se empreender a aprendizagem de cada actividade;
• elaborar e implementar as intervenções pedagógicas necessárias à aprendizagem das competências delineadas.

José Manuel Amaral disse...

Reflexão Crítica - Parte 5

Para além da riqueza de todo o material colocado ao nosso alcance, destaco igualmente, a importância dos vários recursos educativos disponibilizados pois irão permitir que todas as nossas futuras tarefas em contextos diversificados não sejam incipientes, mas providos de saberes mais aprofundados de uma realidade que até então se mostrava desconhecida, quer no contexto das várias ferramentas TIC quer no contexto dos recursos educativos colocados ao nosso dispor.
Claro que nem tudo se pode considerar como positivo, se o saber e a partilha se demonstraram como peças importantes do nosso puzzle, a acessibilidade a vários conteúdos WEB e respectivas licenças mostraram uma realidade bem diferente das necessidades que todos temos. As várias limitações e as restrições que algumas ferramentas TIC apresentam realçam o aspeto mais negativo em todo este processo formativo, sendo colocado como principal interesse o comercial e não o de permitir o desenvolvimento das crianças e jovens com dificuldades intelectuais e motoras. Contudo, todas as potencialidades demonstradas ao longo destes módulos permitem dizer com exactidão e objectividade, que o resultado final é bastante positivo em todos os domínios, com a excepção do feedback sobre a publicação dos trabalhos e apoios, direccionando, por vezes, os participantes para inexactidões processuais e formais cometidas. Para além deste aspeto, destaco como menos positivo, o facto da acção de formação não ser creditada, uma vez que a sua duração, realização de trabalhos e modos de avaliação exigiam que tal acontecesse.
Educar e viver é permitir que os nossos rumos se edifiquem em alicerces sólidos e robustos, carregados de sentimentos, atitudes e estratégias capazes de construir saberes e competências, partilha de experiências e desenvolvimento de habilidades que se escondem no ser real que nos confronta e nos diz “…eu também sou uma realidade…”

Elisabete Pinheiro disse...

Foi a primeira vez que fiz um curso deste género, que facilitou imenso a nivel pessoal e profissional para poder conciliar tudo.
Foi uma experiência que de certeza vou repetir porque ficou tanto por explorar... e há tanto para explorar e descobrir.
Fico admirada com a quantidade de recursos e informações que não temos, ou que dispomos mas não temos conhecimento da sua existência..
Pode ser que a aderência a este método de ensino/aprendizagem consiga evoluir e chamar mais pessoas de qualquer meio a realizar estes cursos, porque são tão ricos de informação e podem tornar as aulas mais interessantes e os trabalhos mais atractivos.
Depois em relação aos alunos NEES, que quantidade de coisas maravilhosas que podemos fazer por estas crianças, que inovação, basta querermos e deixarem nos fazer..
Agradeço a todos os dinamizadores do curso, parabéns a todos os participantes...

José Manuel Amaral disse...

Toda a minha Reflexão Crítica pode ser lida através do seguinte link:

http://joseamaraleducacaoespecial.blogspot.com/2014/06/avaliacao.html.

Cumprimentos a todos e sucessos pessoais e profissionais

José Manuel Amaral

MOOC INCTEC disse...

Cara Solange de Oliveira,

O seu email está com problemas e veio devolvido. Agradecemos que veja o que se passa ou nos informe sobre email alternativo para podermos comunicar consigo.

Clara Barbosa disse...

Olá a todos!

Frequentar este curso foi mais uma aventura para mim.
Na verdade, fiz uma licenciatura em Educação nesta Universidade, a qual terminei o ano passado e desde então não consigo mais parar! Este novo tipo de aprendizagem despertou de novo em mim o entusiasmo pelo estudo que já tinha terminado há sensivelmente 27 anos.

Muito embora já tenha alguma experiência em plataformas, esta da MOOC é nova para mim, mas é de fácil acesso.

Relativamente ao curso em si, gostei muito dos temas e respetivos conteúdos. A única dificuldade com que me deparei foi com o tempo limitado para conseguir ter as leituras em dia e fazer todas as atividades solicitadas. Contudo, acho que consegui cumprir o meu objetivo, uma vez que este curso foi muito enriquecedor tanto a nível pessoal como profissional.

Não trabalho com crianças, mas a minha meta neste momento é conseguir aplicar todos os meus conhecimentos na minha atividade voluntária, à qual me dedico de corpo e alma.

Agradeço a todos os intervenientes neste processo de aprendizagem a forma como souberam conduzir esta aprendizagem, sejam professores ou alunos.

A colaboração e a interação foram fulcrais para o sucesso de todos!

Sérgio Machado disse...

Embora já tenha tido algum contato com o e-learning, esta foi a minha primeira experiência neste tipo de curso. No entanto, este pareceu-me estar bem organizado, disponibilizando recursos pertinentes e atividades adequadas aos conteúdos lecionados. A existência inicial de um manual bastante completo facilitou e criou uma imagem global do curso que ajudou à decisão de inscrição no mesmo, bem como ao acompanhamento das várias fases do mesmo.
Pessoalmente, penso que acompanhei o curso de forma bastante satisfatória. A realização das tarefas em grupo e, em especial, com o meu grupo, foi uma metodologia ganhadora pois funcionámos bastante bem quer na discussão, quer na concretizaçãoção das várias tarefas propostas.
Também acompanhei as tarefas, bem como os conteúdos e recursos disponibilizados tendo, sempre que possível, acompanhado os comentários dos meus colegas.
Em todas as atividades que realizei, tentei sempre utilizar ferramentas novas como forma de aumentar os meus conhecimentos neste domínio, tendo utilizado o "Lino", o "Tiki-Toki", o "Glogster", o "Zunal" e o "Powtoon". De todas, a que menos me entusiasmou foi o Glogster por ser aquele que permite uma menor interatividade. No entanto, não há dúvida que serve o propósito para que foi concebido. Pelo contrário, o Powtoon é uma ferramenta que já conhecia de nome, mas que ainda não tinha usado. Apesar de não ter utilizado todas as suas potencialidades, pareceu-me ser uma ferramenta muito interessante e que no futuro, voltarei a usar...
De referir que, em relação ao "Blogger", este já conhecia e utilizo quase diariamente, uma vez que, de há alguns anos a esta parte, tenho dinamizado vários blogs com os meus alunos.
Relativamente ao processo de avaliação do curso pareceu-me adequado. No entanto, senti falta de alguma interacção, no que diz respeito à análise dos trabalhos para dessa forma, os poder melhorar.
Assim, posso afirmar que se tratou de um curso muito interessante que me permitiu contatar com diferentes ferramentas e partilhar experiências.
De futuro espero poder realizar outros cursos deste tipo.

anabelacampus disse...

Apesar de ser a primeira vez que participei num curso deste género, há muito ansiava por fazê-lo e, mesmo sem saber que existiam MOOC (nunca tinha ouvido falar), na minha cabeça já imaginava um lugar de aprendizagem como este: em que pudesse aprender ao meu ritmo, no conforto do meu lar, sem ter de me deslocar e sem ter de estar presente em sessões intermináveis pós-laborais e ainda por cima sem ter que gastar o pouco que nos pagam hoje em dia. E isto tudo, aprendendo tanto (ou talvez mais) como numa formação presencial.
O meu interesse no tema parte do facto de que leciono no primeiro ciclo, mas estive quatro anos ligada à educação especial, para além de ter tido sempre alunos com necessidades educativas especiais. A questão das tecnologias foi sobretudo pessoal: adoro tecnologia mas embora domine razoavelmente, este dominar não passa muito do uso das redes sociais, e programas do Office.
Eu já tinha criado alguns blogues, simples, pelo que esta não foi a parte mais complicada. É de salientar o uso do e-portefólio como forma de registo das aprendizagens e possibilidade de reflexão acerca delas. É uma prática aplicável à sala de aula e pode funcionar, hoje em dia, pela apetência que os alunos têm com as tecnologias, como elemento motivador para o processo de ensino e aprendizagem.
Os espaços de reflexão e partilha criados pelo MOOC, como o twitter, o facebook, o blogue, o espaço do Google+ foram importantes, embora eu tenho sobretudo usado o facebook (apenas para efeitos de notificação e informação, o blogue (o que mais usei) e o Google+ que também me avisava das novidades.
Em relação ao feedback dado pelos formadores, a experiência foi bem-sucedida, penso que estão bastante atentos ao nosso trabalho e são céleres nas respostas.
Os recursos disponibilizados ao longo do curso revelaram-se extremamente úteis, na maioria desconhecidos para mim. Penso que também foram escolhidos pela qualidade e diversidade, tanto ao nível da informação como dos próprios suportes.
O curso pareceu-me muito bem estruturado, teve uma duração adequada e gostei principalmente do facto de podermos optar por diferentes atividades, o que nos permitiu escolher as que mais se adequavam ao nosso perfil… e isso não é inclusão também? Gostei também do facto de podermos escolher o trabalho em grupo ou individual, pois nesta altura da minha vida prefiro fazer as coisas ao meu ritmo e poder optar por aquilo que mais gosto.
Gostei principalmente da organização do blogue, que nos permitia uma fácil consulta, uma acessibilidade fantástica.
Pude usar ferramentas que nunca tinha experimentado (e algumas de que nem tinha ouvido falar) como o prezzi, o storybird, o Piktochart, etc. Também nunca tinha usado uma licença para tornar o meu trabalho público e aberto a todos (e porque não fazê-lo mais vezes a partir de agora? O conhecimento adquire-se pela partilha e não ficamos mais pobres por dividir com os outros as nossas ideias).
Em relação à minha participação neste MOOC, avalio-a com gosto e sinceridade. Optei muitas vezes pelas atividades que achei mais acessíveis para mim, por vezes tentei outras que me fizeram retroceder e escolher outra tarefa por não ter conseguido entender-me com algumas das ferramentas (algumas até eram mais interessantes, mas não consegui mesmo…). No entanto, fiz o curso com entusiasmo e regularidade. Respeitei sempre os prazos e tentei organizar o meu e-portefólio da melhor maneira que pude.
Tendo em conta o antes e depois da formação, sinto-me mais conhecedora de novas ferramentas de trabalho e melhor preparada para as implementar, podendo assim concluir que gostei de participar nesta formação e que os objetivos propostos para esta ação foram globalmente atingidos.

anabelacampus disse...

A minha reflexão/autoavaliação está presente também no meu e-portefólio http://anabelacampusmooc.blogspot.pt/

Paula Silva disse...

A minha reflexão final é muito positiva.
Começo por vos dizer que nunca tinha feito nada online e era quase impossível pensar que aceitaria fazê-lo porque constituía por si só um desafio/obstáculo, demasiado grande(julguei eu).
Quando me deram a indicação deste MOOC eu fiquei "baralhada". Por um lado precisava de fazer isto para a minha actividade profissional por outro era a barreira da tecnologia.
Inscrevi-me pensando que não iria chegar ao fim, a verdade é que aqui estou!
Aprendi muito quase todos os sites foram uma novidade para mim. Em termos de novas tecnologias passei a usa-las mais no meu dia a dia graças às muitas novas experiências que tive através do MOOC. De futuro irei usar ainda mais, uma vez que passei a conhecer e utilizar as ferramentas web. Sinto que foi um curso muito prático e bastante atractivo pois foi de encontro às minhas necessidades profissionais. Tive acesso fácil, foi todo o curso muito claro e objectivo. A maior dificuldade foi o tempo disponível mas mesmo assim o entusiasmo superou esse problema.
Posso agora concluir que este curso foi uma descoberta e que neste momento me sinto mais confiante em relação às novas tecnologias e também em relação à minha autoconfiança para me modernizar nestes novos caminhos.Os objectivos foram todos atingidos e em termos profissionais estou agora um passo à frente uma vez que estou na posse de ferramentas livres, práticas e muito úteis.

E-PORTEFÓLIO-SÃOMONTEIRO-MOOC INCTEC-2014 disse...

Decidi partir da citação de Mel Ainscow “ A cooperação e a partilha de experiências e de saberes é uma forma de encorajar o não ao isolamento e à criação de espaços de formação, de investigação, de ação e de reflexão” para justificar a minha inscrição, pela primeira vez, num curso online.
Inicialmente estava bastante reticente, dadas as minhas elementares “façanhas” pelos caminhos digitais, mas devido ao incentivo e insistência da minha colega, Cristina Neto, decidi arriscar e aprofundar os meus conhecimentos TIC.
Não foi fácil conciliar o horário laboral e as horas dedicadas ao curso, com pesquisas, leituras e realização dos vários trabalhos solicitados.
Apesar de ainda me sentir leiga nesta era digital, não tenho quaisquer dúvidas em afirmar que cresci pessoal e profissionalmente com a frequência neste curso. Por diversas vezes pensei em desistir, pois sentia-me incapaz de corresponder com sucesso às pretensões exigidas, mas a riqueza deste curso superou-me, mantendo-me a cada módulo mais entusiasmada e a vontade de aprender falou mais alto. Agora digo “ ainda bem que não desisti”.
A minha 1º prova começou logo no início com a criação do blogue. Confesso que desconhecia em absoluto como proceder à sua criação.
A frequência neste curso superou largamente as minhas expectativas iniciais, possibilitando-me um conhecimento muito mais alargado e profícuo das potencialidades do uso dos recursos digitais. Permitiu-me, através do fórum e da rede social Facebook, o contacto, a partilha de experiências, de boas práticas, de divulgação de sites e softwares educativos que se vão tornar numa crescente mais-valia na minha vida profissional.

Queria agradecer a todos os participantes e a todos os facilitadores deste curso que estiveram sempre disponíveis.
Queria apenas deixar aqui este pensamento “Todos não somos demais no caminho da inclusão”

Nuno Correia disse...

Autoavaliação/Reflexão Final

Na minha opinião, o curso adequou-se aos objetivos inicialmente propostos. Foi uma formação que me deu a conhecer um leque muito extenso de recursos, que convenientemente explorados serão uma mais-valia no meu trabalho futuro. Ajudou também a criar condições para que possamos rentabilizar estes recursos tão cheios de potencialidades. Na nova era digital em que nos encontramos, é absolutamente imperioso que nos atualizemos. Temos que começar a desenvolver novas técnicas que permitam um processo de ensino/aprendizagem mais eficaz para todos os alunos. Esta formação vem de encontro a essa necessidade. Será possível alterar as dinâmicas de sala de aula e responder a desafios colocados pelas novas tecnologias dentro de um mundo cada vez mais tecnológico. Apesar do pouco tempo para explorar tantos recursos, sinto que aprendi técnicas novas e sinto-me, sem dúvida, motivado para continuar a explorar as potencialidades destes novos instrumentos de trabalho.

Os trabalhos que elaborei focaram temáticas tratadas na minha área de formação. Serão, também, futuramente, objeto de reflexão e melhoramento, de modo a integrarem as minhas aulas e os meus recursos informáticos. Estes recursos oferecem um conjunto diversificado e apelativo de soluções que podem proporcionar um ambiente propício à aprendizagem, permitindo aumentar o nível de motivação dos alunos, tão importante nos dias de hoje, pois, infelizmente, possuem uma baixa capacidade de concentração. Estes recursos promovem, igualmente, uma aprendizagem colaborativa e um maior envolvimento de todos na criação de aplicações/recursos livres que podem facilmente ser partilhadas e utilizados no desenvolvimento das nossas atividades. Permite-nos, também, uma maior rentabilização do tempo. Um outro fator importante é o facto de ser possível explorar a imensidão de recursos criados por todos os formandos que frequentaram este curso e adaptá-los às reais necessidades dos meus alunos. Podemos eventualmente trocar materiais e aceder a muitos outros, podendo ultrapassar um pouco a barreira da falta de tempo para preparação de conteúdos.

Realizei todas as atividades sugeridas e participei, com a minha opinião, nas temáticas debatidas em cada módulo do curso. Fui um formando atento aos novos conteúdos apresentados e explorei algumas das aplicações colocadas à nossa disposição.

Os conteúdos e recursos utilizados foram interessantes e simples de utilizar, permitindo expandir, futuramente, o leque de opções na criação de aulas, de modo a que estas sejam mais interativas e interessantes para os discentes.
Realço, também, o trabalho dos formadores pela paciência e calma com que procuraram resolver as dificuldades sentidas pelos formandos.

Em futuras ações de formação seria aliciante aprofundar ainda mais a diversificação de recursos existentes ao nosso dispor, mas numa perspetiva em que se explorasse cada recurso de forma exaustiva, tirando o máximo partido das suas potencialidades. Uma formação mais intensiva poderia levar à criação de conteúdos mais complexos e interessantes que dinamizariam uma sala de aula, levando os alunos a interessar-se mais pelas temáticas.

Susan Martins disse...

REFLEXÃO FINAL
Os grandes progressos das Tecnologias de Informação e Comunicação têm vindo a criar novas formas de interação entre as pessoas, alterando deste modo alguns hábitos e formando outros, em todo o mundo. Estes avanços originam grandes mudanças e expectativas no processo educacional. A Internet veio fomentar novas comunidades de prática e surge como uma ferramenta relevante no método de ensino/aprendizagem, não meramente pela democratização do acesso, mas também, pela diminuição de custos e pela independência geográfica.
A importância da formação docente tem sido uma das prioridades, em termos de estratégia, para a melhoria do ensino. A formação inicial é a base importante para o exercício da docência. Mas, sendo insuficiente, requer do professor uma atitude de busca de formação constante, ao longo de todo o seu exercício profissional. Conhecer novas teorias, metodologias e ferramentas de trabalho faz parte do processo de construção profissional.
A presente formação “MOOC Inclusão e Acesso às Novas Tecnologias 2014”, proporcionou-me de uma forma diferente adquirir diversas aprendizagens através de uma modalidade de formação onde os conteúdos foram transmitidos à distância. Esta modalidade de formação para mim foi adequada e uma mais valia, uma vez que me proporcionou a possibilidade de ser eu mesma a gerir o meu tempo, realizei as tarefas propostas em horários mais flexíveis, partindo das orientações fornecidas na página do curso.
As atividades propostas e o material disponibilizado e criado, no âmbito desta formação são pertinentes para a minha atividade profissional, pois constituem um conjunto de recursos a utilizar direta ou indiretamente com os meus alunos e com a comunidade educativa. A partilha dos variados materiais produzidos pelos diversos formandos também foi bastante importante, permitiu-me adquirir novas aprendizagens e um conjunto de materiais. Na realização das atividades propostas, enquanto professora de educação especial, optei sempre por produzir materiais/ferramentas que me sejam uteis futuramente.
Importa ainda referir que este curso é um ponto de partida para muitas outras aprendizagens e descobertas, pois no decorrer do mesmo realizei todas as atividades propostas, dentro dos prazos previstos, contudo, tenho consciência que ainda tenho uma enorme quantidade de ferramentas a explorar.
Os materiais produzidos por mim estão disponíveis no meu e-portefólio em: intecnee.blogspot.pt

Felicidades a todos!

zilda disse...

REFLEXÃO/AUTOAVALIAÇÃO
A participação, pela primeira vez, num MOOC (Massive Open Online Course), Inclusão e acesso às Tecnologias 2014, foi um desafio em que mantive presente a frase de Augusto Cury, que coloquei na minha apresentação: ”Lembre-se da sabedoria da água. Ela nunca discute com um obstáculo. Simplesmente o contorna!”. E assim fiz: pesquisei, explorei, perguntei, pedi ajuda, errei e voltei a tentar até conseguir aprender e realizar as tarefas propostas dentro dos prazos.
Explorei recursos que desconhecia, aprendi formas de optimizar o meu trabalho, de tornar as aulas mais apelativas, dinâmicas e motivadoras para a diversidade de alunos que fazem parte do grupo, tomei conhecimento duma infinidade de recursos abertos acessíveis, etc. A partilha de trabalhos dos participantes no MOOC, a possibilidade de visitar os blogues e o espaço de comentários foram essenciais para novas aprendizagens e conhecimento de perspectivas diferenciadas. Foi uma experiencia muito enriquecedora e que me incentivou a aprender sempre mais!
De salientar a excelente organização do MOOC e os conteúdos e recursos disponibilizados, que nos permitiram uma reflexão e partilha de temas tão atuais numa escola que se pretende mais inclusiva, diferenciada, contextualizada e motivadora para TODOS os alunos.
Até à próxima!
Para visitar o meu blogue
http://zildaprender.blogspot.pt/

paulacris disse...

Boa noite,

Acerca da avaliação, saliento:

Aspetos positivos:
- boa organização do curso, excelentes recursos, atividades atrativas e diversificadas, pesquisas orientadas, ritmos adequados, motivação e interesse em aprofundar muitas outras ferramentas.

Aspetos a melhorar:
- o ambiente virtual em blogue impediu comentários em hierarquia dificultando a interação entre os pares; a visualização dos links sem hiperligação desmotivou a sua busca e visualização; ausência de feedback dos tutores a uma atividade por formando; dispersão em inúmeras redes sociais dificultou a gestão das visualizações e comentários/interação.

Sugerem-se outras edições pelo enorme interesse em aprofundar as temáticas.

O meu e-portefólio continuará em construção até à data alargada: https://sites.google.com/site/myportefolio/home/mooc-inctec/modulo-iv

Cumprimentos,
Paula

Anabela Triguinho disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Anabela Triguinho disse...

Reflexão Final

Esta modalidade de formação não foi uma estreia para mim, pois já tinha frequentado outras formações MOOC (Curso de Formação: MOOC eTwinning) e (MOOC – Bullying em contexto escolar) e agora estou também a participar no MOOC SeguraNet. Gosto muito deste tipo de formações e-learning. Não é por acaso que sou formadora deste tipo de formações.

Os recursos disponibilizados ao longo do curso revelaram-se extremamente úteis e, salvo raras exceções, constituíram uma absoluta novidade para mim. Os desafios sucediam-se e tornavam-se cada vez mais estimulantes. Os Recursos Educativos Abertos Acessíveis que conheci fizeram-me duvidar de um futuro sem eles e nesse sentido sinto-me grata pela oportunidade desta experiência.
Este MOOC foi, sem dúvida, muito importante no âmbito da formação que se impõe sobre as NEE e sobre as potencialidades dos recursos educativos abertos acessíveis.
O curso estava bem estruturado, teve uma duração adequada e foi de grande utilidade tendo em diversas situações excedido as minhas expectativas, já que se mostrou bastante relevante para a prática em contexto de sala de aula.
Em relação à minha autoavaliação elaborei, com empenho, uma atividade proposta para cada módulo, publiquei um comentário sobre cada módulo temático e registei-as no meu e-portefólio. Explorei os recursos disponibilizados procedendo à leitura dos recursos disponibilizados e pesquisei sobre os assuntos em discussão. Cumpri todos os prazos definidos para cada módulo.
Tendo em conta o início da formação e o fim, sinto-me mais conhecedora de novas ferramentas de trabalho e melhor preparada para as implementar, posso assim concluir que gostei de participar nesta formação e que os objetivos propostos para esta ação foram globalmente atingidos.

Obrigado aos Formadores pela excelente Formação

Cumprimentos a todos e sucessos pessoais e profissionais
Anabela Triguinho

Filomena Menezes disse...

A oportunidade de ter frequentado este MOOC Inclusão e Acessos às Tecnologias foi um desafio enorme; um palco de aprendizagens e, deixou em mim, o desejo de saber mais.
Com os módulos trabalhados será possível investigar mais sobre o Desenho Universal, a Acessibilidade Web, as Tecnologias de Apoio, os Recursos Educativos Abertos Acessíveis. Estas foram áreas fundamentais para a adaptação dos materiais educativos que muitas vezes quero partilhar e permitirão que daqui em diante tenha noção e procure que aquilo que produzo chegue aos que são portadores de alguma problemática mais sensorial.
Achei também da máxima importância que tenhamos relembrado as políticas inclusivas e as medidas educativas que podemos ativar no sentido de facilitar as aprendizagens destes alunos.
O que mais me preocupou esteve relacionado com as ferramentas a utilizar. Mas apesar de todas as dificuldades em utilizá-las correctamente, dei por mim entusiasmada em querer saber e fazer mais materiais com esses facilitadores. O facto de ter podido trabalhar em equipa, nas propostas de trabalho, foi uma mais-valia- pois proporcionou-me abordagens e aprendizagens diferentes, nomeadamente na utilização das ferramentas propostas.
Nunca tinha frequentado um MOOC, mas de agora em diante estarei atenta pois este é um modelo que permite aprender, pesquisar e partilhar com os outros participantes ideias, práticas e sensibilizações.
Tenho um balanço muito positivo e a esperança de continuar a aprofundar ferramentas e assuntos aqui tratados.

Cantinho da CRIS disse...


Reflexão final

O curso online MOOC ” Inclusão e Acesso às Tecnologias” despertou a minha atenção devido ao tema, o que me levou a consultar o guião do curso verificando que estava bem estruturado. Senti interesse pessoal e profissional pelos conteúdos e ferramentas livres disponibilizadas.
Considero que a formação, a troca de experiências, a criatividade que cada formando demonstrou ao criar recursos educativos foi de extrema riqueza. A partilha e a colaboração patente no curso contribuíram para o meu crescimento profissional.
Os trabalhos que realizei foram autênticos desafios, uma vez que selecionei ferramentas com as quais ainda não tinha tido qualquer experiência. No inicio foi um pouco difícil, havendo necessidade de pesquisar, de explorar, de conhecer melhor os recursos. De seguida, veio o próximo passo, o de planear a tarefa que se queria desenvolver em determinado recurso e por fim a realização do próprio recurso. Desde a exploração do recurso à concretização plena foi necessário muito empenho, motivação e dispêndio de tempo. Chega-se ao fim do curso, e como é gratificante pensar VALEU A PENA!
O meu site http://cristinamatos68.wix.com/educaeacredita foi criado quando iniciei este curso, contém todos os trabalhos desenvolvidos ao longo do curso, e é minha intenção continuar a atualizar o site com novas informações e recursos.
Os recursos educativos que cada docente poderá elaborar recorrendo a ferramentas livres são sem sombra de dúvida uma mais valia para o processo de aprendizagem. A missão de cada profissional da educação será educar, motivar, orientar o aluno de forma a desenvolver ao máximo as suas capacidades. As crianças com necessidades educativas especiais necessitam de metodologias e recursos diferentes, flexíveis e apelativos.

A frequência deste curso foi muito positiva, no entanto refiro alguns aspetos que deveriam ser tidos em conta: a falta de feedback relativamente aos trabalhos que efetuei pois senti que seria importante saber se o trabalho estava bem elaborado ou se precisaria de alguma modificação; a falta de orientação mais objetiva na utilização dos recursos ( apesar de ter obtido esclarecimentos quando solicitei), pois no meu caso explorei recursos que nunca tinha utilizado ( wix, Prezi, UDL, Software Tico e Edilim). Considero que não é fácil organizar e orientar um curso desta natureza, contudo foram estas as dificuldades que senti no curso. Também considero que o empenho e a disponibilidade que o curso exige deveria ter um maior reconhecimento por parte do Ministério da Educação. Toda a formação que um docente faça, quer seja acreditada ou não deveria ser relevante para a progressão na carreira.


Desejo o certificado digitalizado de participação no MOOC INCTEC2014 pois considero que cumpri os seguintes requisitos:
• Criei o e-portefólio, com as reflexões e trabalhos realizados ao longo do curso, base da evidência da minha participação ativa.
• Elaborei uma das atividades alternativas propostas em cada módulo, registada no e-portefólio.
• Publiquei, pelo menos, um comentário sobre cada módulo temático, constante no e-portefólio.
• Preenchi os questionários de diagnóstico e de avaliação do curso.
• Comentei os resultados do questionário VARK, registado no e-portefólio.
• Elaborei a Reflexão final, autoavaliação do curso, constante do e-portefólio.

Delfina Carlos disse...

O grande impulsionador para a minha inscrição neste Curso foi sem dúvida a organização e a pertinência da temática: Inclusão e TIC, aliada à vontade de dar as respostas mais adequadas e eficazes aos meus alunos.
O “Massive Open Online Courses” MOOC – INCTEC 2014 proporcionava um conjunto de competências que me permitiriam ultrapassar alguns dos obstáculos à inclusão de alunos com Necessidades Educativas Especiais (NEE), para que acedam ao currículo.

Como sabemos, as Tecnologias da Informação e Comunicação (TIC) são uma ferramenta poderosa na educação, tanto como meio de motivação para aprendizagem, como meio de acesso ao currículo. A maioria das crianças/jovens independentemente das suas limitações sentem grande afinidade e proximidade com os recursos tecnológicos em geral e pelo computador em particular.

O “MOOC“ deu-me a oportunidade de adquirir maior conhecimento sobre esta “união”: inclusão e TIC.

A Educação é dos setores da sociedade que mais mudanças envolve e é de extrema importância estarmos sempre informados e atualizados. É uma preocupação constante para todos os docentes, encontrar formação dentro da sua área de especialidade ou transversal, de preferência acreditada.

Para além da importância a nível profissional, neste momento sinto também realização pessoal, pois tenho tido a oportunidade de dar a conhecer aos meus amigos e familiares as potencialidades das ferramentas web 2.0.

Já é um lugar-comum neste MOOC referir que para ser perfeito só falta ser acreditado!

Guida Veloso disse...

Como contributo na reflecção e avaliação deste curso, é nos pedidos um comentário a uma apresentação de um outro colega.
Gostaria de comentar um trabalho, pela diferença que oferece na sua exploração.
O trabalho é http://bookbuilder.cast.org/view.php?op=view&book=91588&page=1., onde se aprofunda o conhecimento de um fruto, o pêssego.
Recorrendo ao Repositório Científico de Acesso Aberto de Portugal, é nos possível preparar diferentes propostas. Este é um dos fatores importantíssimos deste recurso. Este projeto onde se aprofundam as características de um fruto, está feito usando a atração da imagem, interligando esta com o texto, recorrendo ao filme e até à linguagem gestual.
É uma proposta bastante completa, que pode ser mostrada e dirigida pelo professor ou pelas próprias crianças, trabalhando por exemplo em grupo. Este é um trabalho que resultou simples e bastante apelativo.
Este trabalho é um pouco uma amostra de que mesmo para crianças onde as n.e.e., não são acentuadas, ou até mesmo não existem, estas amostras têm todo o sentido.
Como balanço e avaliação final deste curso, resta-me dizer que o pouco que aprendi, vai ser o 1º passo num caminho onde irei aprofundar esta linguagem e explorar muitas das propostas que não consegui utilizar ao longo do curso. Este é um recurso que preciso mesmo aprofundar, para o poder utilizar da melhor maneira com as diferentes crianças que com patologias diversas ocorrem ao hospital e às vezes ali permanecem internadas durante algum tempo.
Procurei dar a resposta pedida e o meu balanço é apesar de tudo positivo. O tempo passou muito depressa e nem sempre consegui obter as respostas a algumas dúvidas, nem sempre consegui apresentar as coisas como pretendia. Foi um caminho que começou e que vai ter continuidade.
Obrigado, por esta formação, tão importante na nossa área que todos os dias nos cruzamos com um público diferente, mas cada vez mais carenciado e necessitado de apoios individuais. Um público cada vez mais aberto para esta linguagem.
Todo o meu trabalho que foi feito também em grupo está em
http://guidaveloso-moocinclusao.blogspot.pt/

Margarida Moura disse...

O TIC e os Recursos Educativos Digitais vieram proporcionar novas formas de aprender, aproximando a interacção e o aprender – fazer dos utilizadores. O multimédia proporciona formas alternativas de acesso à informação, enriquecidos, apelativos e motivantes e, acima de tudo, multissensoriais . (Ribeiro, Jaime, Universidade de Aveiro)
Para os alunos com NEE, que apresentam maiores dificuldades na aprendizagem do que a maioria dos outros alunos, ou para os que apresentam uma incapacidade/barreira impedindo o acesso a e a participação ativa na aprendizagem, ou mesmo para aqueles com competências acima da média os recursos digitais educativos são ferramentas de acesso e participação.
Neste âmbito inscrevi-me no “Massive Open Online Courses” MOOC – INCTEC 2014 “ porque proporcionava o conhecimento de um conjunto de ferramentas variada.
O curso estava bem estruturado, quero salientar o guião do curso que foi uma mais valia, porque era claro acerca das competências adquirir, metodologia, conteúdos, atividades e avaliação.
Desde o primeiro módulo envolvi-me nas atividade e explorei os recursos indicados.
As dificuldades das tarefas foram crescendo gradualmente, e as instruções acerca do que era pedido eram claras e continham sempre tutoriais explicativos. O ambiente virtual de aprendizagem facilitou o processo de aprendizagem.
Os recursos foram muito úteis (documentos, links….). As atividades propostas estavam enquadradas no meu contexto profissional.
Este curso estimulou o meu interesse e reflexão sobre o desenvolvimento e aplicação dos Recursos Educativos Digitais.
Este curso foi excelente e espero que tenha continuação

José Fernando Rodrigues disse...

1/2
Autoavaliação e reflexão pessoal
Tudo começou com o reencaminhamento de um mail por parte de um amigo onde vinha informação sobre este curso e um link para um blog. Espreitei o seu conteúdo e depois do esclarecimento de umas dúvidas iniciais decidi inscrever-me. Inscrevi-me porque estando no ensino particular necessito de horas de formação, inscrevi-me porque gostei do tema – dois assuntos que me interessam sobremaneira, tecnologias e inclusão – mas inscrevi-me a medo porque estas quatro letrinhas juntas (MOOC) nada significavam para mim. Portanto o primeiro passo foi desmontar o enigma que encerrava esta sigla em inglês e depois de umas pesquisas e uma conversa com um amigo, docente no ensino superior, agarrei esta oportunidade com ambas as mãos e cá estou na reta final junto com os colegas que “sobreviveram” até aqui!
Os trabalhos, ao longo destas dez semanas, correram com tranquilidade mas confesso que para quem está a trabalhar existem momentos de mais stress onde é difícil conciliar as nossas obrigações laborais com as tarefas enquanto formandos. Agradeço e aplaudo a abertura dos facilitadores do curso pois sempre foram compreensivos e flexíveis no que concerne aos prazos. Os módulos nunca foram verdadeiramente encerrados e ainda nos agraciaram com uma margem final de tempo para aperfeiçoarmos os nossos produtos. Por mim espero aproveitar para compor o meu e-portefólio e para terminar o site sobre a História da educação especial.
Uma palavra para os instrumentos e recursos que nos foram disponibilizados. Saliento a sua modernidade, atualidade e pertinência em diferentes áreas da educação especial e em diferentes plataformas da designada web 2.0. Reconheço que a mais-valia que levo deste MOOC foi o contacto que me proporcionaram com tantas novidades e utilidades que poderão ser facilitadoras do meu desempenho profissional.







José Fernando Rodrigues disse...

2/2
Diariamente utilizo esta forma de comunicação assíncrona pois pertenço a alguns grupos de discussão do googlegroups onde troco mensagens com outros participantes de todo o mundo de língua portuguesa. Considero que este curso também teve esta vantagem de conhecer profissionais da área da educação de diferentes países que trouxeram até mim diferentes realidades através dos seus comentários e intervenções. Deixo uma sugestão para futuros MOOCs, a integração de uma ferramenta de comunicação síncrona para quem o desejar fazer, um chat por exemplo, pois embora o curso esteja nas redes sociais, podem existir formandos que não as utilizem ou as considerem complicadas.
Depois de tudo o que escrevi e já no ómega desta minha reflexão, estando eu a laborar na área da educação especial, considero que este MOOC foi muito importante para o meu desempenho profissional e para a minha formação pessoal. Desde logo porque descobri uma nova forma de aprender e depois pelos temas, recursos e conteúdos aqui trabalhados. Termino com uma palavra de gratidão para todos os responsáveis e facilitadores do curso, pela sua paciência, abertura e prontidão em esclarecer todas as dúvidas. Rogo-lhes que continuem com outras iniciativas na área da educação especial pois quanto mais se falar destas temáticas, quanto mais se falar e bem desta área como aqui aconteceu, melhor desconstruímos estigmas e mitos que ainda prevalecem. Temos que continuar a levar a educação especial para o seio da sociedade – agora que passam vinte anos sobre a Declaração de Salamanca - para que no futuro ela se torne algo normal e transparente. Só chegaremos a uma inclusão plena quando deixarmos de falar nela.
Deixo também um cumprimento para todos os colegas formandos do MOOC. Mesmo com cortes de subsídios à educação especial, mesmo vivendo diariamente a ingratidão das nossas autoridades, sofrendo na pele as agruras da nossa profissão, não nos podemos esquecer que nós somos os soldados que estamos na primeira linha da educação especial e de que a nossa missão, contra ventos e tempestades, a intolerância e ignorância, inimigos visíveis ou invisíveis, é sermos sujeitos facilitadores substanciais das aprendizagens, do bem-estar e da felicidade dos nossos alunos. As nossas vitórias são pequeninas mas são as que sabem melhor. Se todos vencermos diariamente um bocadinho chegaremos à vitória final!

Valentina Cardoso disse...

Boa tarde a todos

Informo que a patir de agora podem ver no meu portefólio a reflexão que realizei a propósito desta formação.

Esta primeira experiência formativa, apesar de conter inúmeros obstáculos, foi otima! Nela tive oportunidade de conhecer o mundo das ferramentas gratuitas e livres.

Estou convicta que está iniciada a caminhada. Agora é só dar-lhe continuidade.

Até sempre!

http://valentina.wikidot.com/avaliacao-e-certificacao-reflexao-final

Até sempre!

Luciana Gomes Bettencourt disse...

Pra dizer a verdade nem me lembro como “Massive Open Online Courses” MOOC – INCTEC 2014 chegou ao meu conhecimento. Me senti abençoada por ter conseguido uma vaga disponível para participação. Minha intenção sempre foi a busca por conhecimento, utilizando as tecnologia a seu favor, porque além de ser um interesse imenso por parte das crianças e jovens de hoje, e fazerem parte de suas vidas, me sentia incomodada em não conseguir apreveitar adequadamente os recursos infinitos que que a Web oferece, e transformá-los em aulas atrativas onde qualquer aluno pudesse do seu jeito independente do seu tipo de aprendizagem, ou necessidade, se sentir atraido e envolvido pelo tema.
O curso me trouxe o que eu mais procurava, essa riqueza de recursos, e recursos esses, bem estruturados com um guião espetacular, que não me deixou dúvidas. A dinâmica do curso foi muito interessante, a metodologia bem planejada, as atividades além de interessantes, muito ricas, onde abriu um leque de opções de formas de se trabalhar e conseguir alcançar objetivos propostos
O curso foi muito envolvente, pois a cada módulo o desafio era novo e a riqueza de recursos dobrava, mesmo com dúvidas foi possível realizar todas atividades, com a ajuda da tutoria e o que mais me atraiu, que foi os links dos colegas mais habilidosos que iam postando os trabalhos e então ficava claro que tudo era possível de se realizar. O ambiente virtual de aprendizagem facilitou imensamete o processo de aprendizagem. O estimulo e o interesse que esse curso proporcionou sobre o desenvolvimento e aplicação dos recursos educativos digitais foi incrível, principalmente no ambito de variedade desses recursos disponibilizados.
Estou plenamente satisfeita e espero continuar recebendo e mails com novidades, cursos, MOOCs, para novas inscrições.
Muito Obrigada por todo conhecimento que adquiri nessas 10 semanas!!!

Luciana Gomes Bettencourt disse...

Ai está o link do meu Blog com a autoavaliação!!!
Boa tarde a todos e até o próximo....
http://lfgbettencourt.blogspot.com/p/avaliacao.html

e-portefólio de Dulce Ferreira disse...

Esta formação foi um desafio em cada momento, por motivos que se prendem directamente com a população alvo; com o seu modo de funcionamento; e com a natureza das tarefas propostas.
A complexidade que envolve o trabalho com crianças e jovens com problemas de aprendizagem torna-se, por si só, um repto à actualização profissional, nomeadamente ao nível das tecnologias, que evoluem muito rapidamente.
O formato da formação constituiu um caminho de exploração de ferramentas que não conhecia, especialmente para a realização das diferentes actividades propostas.
Constato que este “novo mundo virtual” se tornou, de facto, numa aldeia global. No entanto, cheia de cantos e recantos, alguns mais perceptíveis outros mais recônditos, que só explorando poderemos conhecer e usufruir, facilitando o trabalho com todos os alunos.
As tecnologias de comunicação, para além de proporcionarem ferramentas de trabalho ao professor são também um meio facilitador para muitas das situações que limitam a aprendizagem.
O link do meu portfolio: https://sites.google.com/site/eportfoliodedulceferreira/

e-portefólio de Dulce Ferreira disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Lurdes Martins disse...

A Formação foi muito válida para o meu percurso profissional; a maneira como foram apresentados os diversos recursos, as tarefas a realizar e os vídeos de suporte aos temas foram muito interessantes e esclarecedores. Apenas, em alguns módulos necessitava de mais tempo para poder explorar todos os recursos apresentados.
Também foi muito interessante ver como o trabalho colaborativo estimula a partilha de experiências entre os docentes e a parceria com a minha colega psicóloga correu muito bem. Esperamos poder repetir uma nova Formação em breve.
A utilização do portefólio deixou-me inicialmente muito perdida pois tive algumas dificuldades, mas fui superando lentamente.
Refiz o meu portefólio inicial http://e-portefoliodelurdesmartins.blogspot.pt/ para outro em que penso que as atividades realizadas e os comentários feitos se encontram mais organizados e já não é tão confuso aceder a essa página http://eportefoliodalurdesdiasmartins.blogspot.pt/

Lili Rebelo disse...

Olá colegas, boa noite!

Deixo aqui o link da minha reflexão e avaliação final:
https://sites.google.com/site/lilirebeloresende/avaliacao

Continuação de bom fim de semana a todos.

Natalina Martins disse...


Bom dia!


REFLEXÃO/AUTOAVALIAÇÃO

Reflexão MOOC Inclusão e Acesso às Tecnologias 2014.



Mais uma vez com este curso, tive oportunidade de continuar a consultar vária informação sobre as TIC , contactei com novos programas e aplicações que desconhecia o que contribuiu para a minha valorização pessoal e profissional.
Na minha opinião a formação foi conduzida e organizada de forma exemplar, sendo os conteúdos abordados bastante interessantes. Os recursos estavam acessíveis e bem explícitos, a informação foi transmitida com grande rigor ao longo dos módulos.
Embora sendo o segundo curso online, deparei-me com muitas dificuldades na execução de algumas atividades, mas com a disponibilidade e ajuda dos formadores e a minha persistência fico satisfeita por ter levado o curso até ao fim.
No que concerne ao primeiro módulo, elaborei uma linha cronológica sobre:
O Percurso da Escola Inclusiva: Evolução de atitudes e Práticas face à diferença recorrendo à ferramenta mindomo a qual já conhecia, mas tinha dificuldade em trabalhar.
Sobre o Módulo II abordei as Acessibilidades Web e tecnologias de apoio WCAG 2.0 com recurso ao piktochart que desconhecia e penso vir a melhorar.
Relativamente ao Módulo III - Desenho Universal da Aprendizagem respondi ao questionário VARK e fiz uma apreciação sobre o recurso.
Para Módulo IV resolvi optar por dar continuidade à atividade realizada na formação anterior (SENnet (2012 - 2014), onde utilizei o Lesson Builder e a aula planeada foi sobre o Método das 28 Palavras, com exploração e utilização do UDL Exchange. Com esta planificação pretendemos que os alunos adquirissem competências de leitura/ escrita, sendo que nesta actividade, acrescentei fichas com maior complexidade de acordo com a evolução dos alunos. Dei portanto, continuidade à atividade no voicethread adaptando fichas aos atuais conhecimentos dos alunos. Sendo o Voicethread uma ferramenta de discussão irei dar-lhe continuidade nesse sentido.
Finalmente, quero salientar que todos os módulos foram importantes e possibilitaram o meu enriquecimento ao nível das tecnologias.
O uso das tecnologias da informação e comunicação e a utilização das ferramentas com que contactei proporcionam várias vantagens tanto para alunos como para os docentes. Na minha opinião para os alunos, a aprendizagem com as T.I.C. torna-se: Mais flexível, diferenciada e estimula a aprendizagem sendo uma mais valia para os alunos com NEE, funcionam como um importantíssimo recurso educativo, com múltiplas capacidades e potencialidades a diversos níveis e que vão sendo progressivamente mais utilizados e perspetivados como recursos educativos dotados de inúmeras potencialidades didácticas e pedagógicas.
As novas tecnologias favorecem a auto-aprendizagem, onde se desenvolve a autonomia, o trabalho em equipa e a colaboração entre alunos e professores;
Estimulam competências e capacidades, atenção e comportamento assertivo;
Melhoram a comunicação e as capacidades de processamento;
Minimizam a divisão social ao favorecer a inclusão digital. Julgo pois, que nos nossos dias, a escola deve adotar novas metodologias tecnológicas, a fim de incluir novos softwares e hardwares adequados ao processo educativo de cada aluno, de acordo com as suas características e dificuldades.
Para finalizar, penso que o curso foi bem sucedido, saliento a metodologia e organização utilizada, a disponibilidade demonstrada pelos formadores, bem como a gestão das temáticas abordadas. Considero que a ação teve grande utilidade para a minha atividade docente, contribuindo para a aquisição de novos conhecimentos que me permitirão melhorar o meu desempenho profissional, penso assim, ter alcançado os objetivos, apesar de algumas dificuldades sentidas como já foi referido.

Muito obrigada e um um bem haja aos formadores, sempre disponíveis para ajudar e esclarecer dúvidas, e a todos os colegas que resistiram até ao final.

Ana Paula Ferreira disse...

Reflexão final:
O MOOC INCTEC 2014 tornou acessível a formação online sobre inclusão e acesso às tecnologias, relevante para os profissionais que trabalham com alunos com necessidades educativas especiais. O curso foi bem estruturado e dinâmico, com metodologia adequada, guiado pelos facilitadores com comentários na plataforma do curso e com as mensagens por correio electrónico. Bem hajam pela ajuda.
Nunca tinha participado num MOOC, as formações em que participei eram presenciais. As vantagens deste tipo de curso são: a possibilidade de aceder de forma gratuita a grande diversidade de informação, maior acessibilidade e a possibilidade de flexibilizar a gestão do tempo. Com o MOOC INCTEC 2014 aprendi a gerir o tempo e a organizar as prioridades no dia a dia muito ocupado com outras tarefas, conseguindo cumprir os prazos em cada módulo.
Considero ter adotado atitudes essenciais para garantir um bom desempenho e tirar o melhor proveito daquilo que o MOOC INCTEC 2014 tinha a oferecer, contribuindo para a minha formação profissional e pessoal. Foi necessário descobrir a melhor forma de participar nas atividades propostas. Tenho alguma facilidade com as tecnologias, mas inicialmente preocupei-me em saber se era suficiente autónoma e se ia conseguir trabalhar individualmente a partir dos tutoriais disponibilizados na plataforma do MOOC.
Criei um e-portefólio no Blogger que mantive atualizado no decorrer do curso. Explorei os recursos e ferramentas livres da Web 2.0 sugeridos na plataforma e no facebook do curso, em cada módulo escrevi comentários no fórum. Aceitei as propostas de atividades: construí recursos educativos abertos usando ferramentas que não conhecia: usei o Prezi para fazer a minha apresentação e publicar um trabalho sobre a “Evolução das políticas educativas em Portugal”. Usei o AcessMonitor para proceder à validação de acessibilidades de Websites, criei uma WebQuest no Zunal, criei recursos educativos abertos acessíveis no EdiLim e no Storybird, para os quais pedi licenças Creative Commons. Comentei um trabalho de uma participante no curso. Respondi aos questionários diagnóstico e de avaliação, e respondi também ao questionário Vark que desconhecia até então e entendo ser uma mais-valia para aplicar aos alunos. O módulo IV foi o mais desafiante com a criação de recursos educativos abertos acessíveis, com licenças Creative Commons.
A partilha de experiências e trabalhos foi enriquecedora para os que participaram no MOOC INCTEC 2014. É muito importante a divulgação de ferramentas livres Web 2.0, de repositórios de recursos educativos abertos acessíveis, e a utilização de recursos educativos digitais em contexto educativo.
Gostei de saber que o MOOC INCTEC 2014 continuará disponível para futuras pesquisas, pareceu-me pouco tempo para explorar todas as sugestões no decorrer de cada módulo.
Vou requer a certificação, considero ter realizado todas as atividades dentro do prazo.
A reflexão final e os outros trabalhos estão publicados no meu e-portefólio:
http://formacaomooc.blogspot.pt/p/avaliacao.html

Lurdes Martins disse...

Boa tarde


A minha reflexão final encontra-se no endereço:

http://eportefoliodalurdesdiasmartins.blogspot.pt/2014/06/avaliacao-e-certificacao.html

Lurdes Martins disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Lurdes Martins disse...

Reflexão final
O tema abordado nesta Formação, Inclusão e Acesso às Tecnologias, e o poder aprender a qualquer hora e em qualquer lugar motivou-me logo de início quando realizei a inscrição.
A Formação foi muito válida para o meu percurso profissional pois pude explorar diversas perspetivas de inclusão na escola; a maneira como foram apresentados os diversos recursos, as tarefas a realizar e os vídeos de suporte aos temas foram muito interessantes e esclarecedores. Apenas seria necessário, em meu entender, um espaço de tempo maior para poder explorar todos os recursos apresentados. É que enquanto alguns não eram desconhecidos, existiam outros que eram novos e era necessário proceder à sua exploração e o tempo eram muito escasso. Era necessário explorar, experimentar, errar e voltar a errar para depois dar certos os trabalhos que tínhamos de apresentar e desta forma conseguirmos aprender corretamente a usar muitas das ferramentas. O potencial das tecnologias na aprendizagem de todos os alunos é enorme e os recursos apresentados nesta Formação contribuem para o sucesso dos alunos ser cada vez maior. Aprender tem desafios difíceis de ultrapassar mas não impossíveis de fazer.
A utilização do portefólio deixou-me inicialmente muito perdida pois tive algumas dificuldades, mas que fui superando lentamente. Nesta Formação temos de ter muita organização para não deixarmos acumular as atividades e muita autonomia para trabalhar e nunca pensar em desistir mas sim persistir dia após dia.
Refiz o meu portefólio inicial http://e-portefoliodelurdesmartins.blogspot.pt/
para outro em que as atividades realizadas e os comentários feitos se encontram mais organizados e já não é tão confuso aceder a essa página http://eportefoliodalurdesdiasmartins.blogspot.pt/
No entanto foi também muito interessante ver como o trabalho colaborativo estimula a partilha de experiências entre os docentes e a parceria com a minha colega psicóloga correu muito bem. Mais uma vez o trabalho a pares demostrou resultados positivos e compensadores.
Introdução: O meu portefólio encontra-se alojado no Blogger, no endereço
e-portefoliodelurdesmartins.blogspot.pt. Depois de terem dito que estava um pouco confuso, reformulei-o e coloquei todos os trabalhos em http://eportefoliodalurdesdiasmartins.blogspot.pt/
Realizamos: submissão do endereço eletrónico no respetivo formulário; questionário de diagnóstico.
Minha apresentação http://pt.slideshare.net/lurdesdm/apresentacao-lurdes-martins
Constituição do grupo de trabalho – Grupo de Vila Real – eu, Lurdes Martins e Sónia Pereira;
Publicamos um comentário no espaço de comentários e no e portefólios
Módulo 1:Apresentação do Decreto-Lei 3/2008, com duas apresentações e colocamo-las nos endereços e no e portefólio
Decreto Lei 3/2008 _1http://w....ww.slideshare.net/lurdesdm/3-de-2008-1-33576882
Decreto Lei 3/2008 _2http://www.slideshare.net/lurdesdm/dec-lei-3082-33577161
Registamos: atividade na área de registo da atividade 1e o comentário no espaço de comentários e no e portefólios.
Módulo 2: Fizemos um resumo das diretrizes WCAG 2.0 , registamos a apresentação na área de registo da atividade 2 com endereço:
https://magic.piktochart.com/output/1876647-diretrizes-wcag-20-realizadas-pe# e nos
e portefólios
Registamos: atividade na área de registo da atividade 2 e comentário no espaço de comentários e no e portefólios.
Módulo 3:Realizamos: atividade sobre as Teoria das Inteligências Múltiplas que colocamos no e portefólios.
Registamos a atividade na área de registo da atividade 3 e o comentário no espaço de comentários e no e portefólios.
No Módulo 4: As nossas atividades estão nos e portefólios e em
http://www.slideshare.net/lurdesdm/apresentao-lurdes4-35342055
http://www.slideshare.net/lurdesdm/apresentao-sonia4
Registamos: atividade na área de registo da atividade 4, o comentário no espaço de comentários e no e portefólios e opinião sobre trabalhos dos colegas.
Avaliação e Certificação: Preenchemos questionário de avaliação,

Lurdes Martins disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Leonor Ferreira disse...

Boa tarde,
Esta formação foi a minha experiência com MOOC e com cursos e-learning. Muitas das ferramentas sugeridas e utilizadas manipulei-as pela primeira vez e considero que foi bastante interessante e enriquecedora.
O facto de elaborarmos um e-portefólio foi uma mais valia para uma maior organização e visão sobre as atividades elabo0radas.
O facto de podermos partilhar e inserir comentários também considero uma mais valia, pois assim, podemos partilhar opiniões acerca das temáticas de inclusão e sentirmos, de certa forma, um apoio mútuo.
Bem hajam,
Com os melhores cumprimentos e um desejo de uma continuação de um excelente trabalho.

Milkyway disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Milkyway disse...

Reflexão final e autoavaliação do curso

Após estas semanas do curso, tenho refletido bastante sobre as tecnologias de apoio aplicadas a alunos com necessidades educativas especiais. Aprofundei os meus conhecimentos nesta área através da utilização de inúmeros recursos digitais que desconhecia. Anteriormente, utilizava recursos digitais (sobretudo de comunicação aumentativa: “Comunicar com Símbolos” e “Boardmaker”) que acarretavam algum investimento financeiro; neste momento, consigo aceder a uma série de recursos grátis, diversificando os meus modelos de resposta para com os alunos com nee. Para além de utilizar agora novos recursos de comunicação aumentativa (ex: “Araword”), aprendi a usar outros recursos que considero, neste momento, fundamentais para a minha prática letiva; são exemplo disso: “Prezi”, “Tiki-toki”, “Gliffy”, “Zunal - web quest”, e “Windows live movie maker”.
Penso que, outro ponto muito positivo foi o contacto com os colegas do curso (sobretudo através das suas opiniões nos fóruns) e do feed back dos tutores (quando apresentei uma dúvida).
No que respeita à minha auto-avaliação, considero o seguinte: relativamente ao meu ponto de partida, penso que evoluí, pois alarguei muito o leque de aprendizagens nesta área - com o contacto e experimentação da grande variedade de recursos disponibilizados. Nem sempre foi um percurso fácil, visto que o grau de exigência de alguns recursos era significativo; por outro lado, tive alguma dificuldade em concretizar tudo o que era solicitado nesta última etapa (tarefas do módulo IV e da semana de 2 a 8 de junho), por ter coincidido com o final do ano letivo (acompanho alunos do 4º ano, entre outros). No entanto, apraz-me dizer que consegui completar todas as atividades do curso nos prazos estipulados.
Por todos estes motivos, considero que este curso foi uma mais valia importante para mim!

Beatriz Mota disse...

Reflexão Final
O curso MOOC INTEC 2014 foi a minha primeira experiência com o e-learning.
Se, ao início estava algo cética relativamente a conseguir concluir a formação, hoje em retrospetiva vejo que o meu ceticismo era infundado, pois chegado o término as tarefas foram todas realizadas sem dificuldades de maior.
A ajuda dos facilitadores é fulcral, tal como as duvidas postas por outros colegas que eram também as minhas e que foram prontamente esclarecidas pelos facilitadores permitiram colmatar as dificuldades de forma a superar progressivamente os módulos.
A flexibilidade de horários foi algo que definitivamente facilitou o processo, pois encaixei as tarefas no meu horário e foram efetuadas consoante a minha disponibilidade de tempo.
Considerando-me à vontade com as novas tecnologias vendo todos estes recursos fez-me repensar o meu conceito de à vontade. Hoje em dia vejo a Web 2.0 como um auxiliar precioso no despertar do interesse dos alunos.
O e-portfolio permitiu-me orientar as tarefas, conseguindo assim realizar a formação de forma metódica. O e-portfolio tornou-se a estrutura base para desenvolver e registar as atividades.
Além de realizar as tarefas, submeti sempre os comentários como pedido, juntamente com a localização das mesmas.
Comentei o trabalho de uma colega como requisitado.
Em suma, aprendi, investi em formação, tomei conhecimento das possibilidades que a WEB 2.0 tem para oferecer. Evolui enquanto utilizadora de recursos e a formação foi instrumento para que isso acontecesse.
Fica uma palavra de gratidão e apreço aos criadores e aos facilitadores pelo apoio constante.

O meu e-portfolio esta em: http://tizamota.wix.com/portfoliomooc

Ana Rodrigues disse...

Considero, em geral que esta formação foi enriquecedora, composta por uma estrutura, conteúdos, duração e recursos adequados às práticas pedagógicas dos nossos dias.
Na verdade, as TIC fazem parte do dia a dia dos nossos alunos, estando sempre presentes nas suas vidas. Assim, para captarmos a atenção dos nossos alunos e podermos individualizar o ensino temos de ser capazes de comunicar através dos seus interesses, ou seja, através das tic.
Assim, considero que através de formação como esta, estarei mais preparada para tornar a minha prática pedagógica mais adequada e direcionada aos meus alunos. As TICs estão sempre em constante evolução, e assim, o professor também deve estar em constante reflexão e formação de forma a acompanhar a evolução das tecnologias.
Na verdade, à medida que esta formação foi avançando, pode constatar que acomodei-me ao conhecimento tecnológico que adquiri na minha formação inicial, descorando a evolução que as tecnologias têm vindo a sofrer. Este facto motivou-me para procurar outros instrumentos abertos que desconheci e fiquei impressionada com estes.
Considero que a evolução das TICs pode ser um instrumento que facilita a inclusão dos deficientes na sociedade, em geral. Através desta formação foi capaz de conhecer outros recursos que desconhecia, e que poderei adaptá-los à realidade e à condição dos meus alunos com nee. Muitos recursos que desenhados e que são acessíveis a todos, facilitando a inclusão da indivíduo com deficiência.
Em geral, considero que esta formação foi bem estruturada, com duração adequada e muito desafiante. Na minha opinião, o espaço reservado aos comentários e a troca de trabalhos foi uma mais-valia. Na minha opinião, este tipo de colaboração não é só benéfica para nós professores, como também reflete-se na nossa prática pedagógica.

Cumprimentos

Andreia Branco disse...

A Mooc Inclusão e Acesso à Tecnologias 2014 permitiu-me aprofundar o conhecimento sobre as diversas formas de inclusão e tecnologias disponíveis. A interação permanente com as bases do documento e a exploração mais detalhada dos instrumentos a aplicar obrigou-me a uma profunda reflexão sobre o meu trabalho.
Neste momento de reflexão final e pessoal, considero que a realização desta oficina de formação foi útil e pertinente. Pertinente, quanto à realização temporal, uma vez que no decorrer o 3.º período possibilita a integração dos conhecimentos adquiridos na planificação e execução do processo, no presente ano letivo mas principalmente no próximo ano letivo. E, pertinente, quanto aos objetivos propostos e conteúdos abordados que vieram de encontro às minhas necessidades. Esta formação revelou-me um processo abrupto de aprendizagens essenciais. Os documentos disponibilizados foram muito importantes.
Tendo em conta o ponto inicial e o final, sinto-me mais conhecedora e melhor preparada para implementar os conhecimentos adquiridos, podendo assim concluir que os objetivos propostos para esta Mooc foram globalmente atingidos. Foi um momento de construção de mais e melhor conhecimento, que deu resposta às minhas necessidades de formação.
Saliento a boa estrutura dos módulos, a metodologia utilizada contribuiu para que a realização das tarefas propostas estivessem devidamente enquadradas; a qualidade dos recursos disponibilizados, os vídeos, links, prezis… foram bons pontos de referência para o desenvolvimento das atividades; a pertinência das propostas, na sua generalidade, proporcionou aliciantes desafios para reflexão e para a produção de trabalhos; e, o tempo dado a cada módulo foi fundamental para o cumprimento das atividades.
Em suma e em jeito de auto – avaliação: participei em todos os módulos; realizei com empenho, e seguindo as orientações dadas, todas as atividades proposta; tentei fazer uma exploração adequada dos recursos disponibilizados, procedendo à leitura, visualização de vídeos e efetuei pesquisas sobre os assuntos em análise; cumpri com os prazos definidos para as atividades a realizar; gostei de participar nesta MOOC e penso ter atingido todos os objetivos a que me propus
Esta MOOC irá favorecer a aquisição de uma nova postura frente aos problemas que surgem no meu quotidiano, norteando o trabalho em torno de uma prática que favoreça a aquisição de competências significativas nos alunos.

Jessica Barros disse...

Olá :)

Despeço-me desta enriquecedora formação com o link onde é possível aceder a todos os trabalhos realizados e à reflexão final.

Cumprimentos,

https://www.facebook.com/photo.php?fbid=932549853428209&set=a.363841546965712.109788.100000196101423&type=1&theater

Jessica Barros.

Sonia Soares disse...

Boas a todos,
Gostava de saber se vão ser compiladas todas as atividades apresentadas pelos participantes e disponibilizadas aos mesmos. Questiono isso pelo facto de ter tido oportunidade de ver apenas um ou outro trabalho e se estiverem todas organizadas por temática, seria mais fácil.
Agradeço a quem me possa responder.
Obrigada!

micaela pereira disse...

Colegas,
A minha reflexão final encontra-se disponível no meu e-portefólio em:
https://sites.google.com/site/micaelapereiramooc2014/reflexoes-finais
Obrigada a toda a equipa pela oportunidade proporcionada.
Um abraço a todos!
Até à próxima…

Maria Fernanda disse...

Considerando que esta foi a minha primeira experiência em MOOC é de referenciar que superou, positivamente, as minhas expectativas. A interação entre pares e tutores foi bem sucedida.
O curso estava muito organizado, as informações estiveram disponíveis atempadamente. As metodologias foram adequadas, mesmo para quem nunca tinha frequentado um MOOC. Os conteúdos foram apresentados de forma clara. As atividades e ferramentas adequaram-se aos conteúdos e às metodologias.
Os recursos foram úteis, adequados e perfeitamente enquadrados face ao contexto profissional de docente de educação especial...
Um Obrigada a todos, votos de excelente trabalho e felicidade para os projetos futuros.
https://fernandinha-mimosa.blogspot.com/b/post-preview?token=xCZHf0YBAAA.uRXMRd2cZtcikVkaH4-goQ.yAKVjBU7_eUfDBHjEHDtfQ&postId=2515150686570837907&type=PAGE

Fátima Duarte disse...

Boa noite,
Começo por citar Isabel Alarção (1997), que nos diz que “cada ser humano trilha o seu próprio percurso de formação , fruto do que é e do que o contexto vivencial lhe permite que seja, fruto do que quer e do que pode ser”. É certo que esta formação ocorreu num período conturbado em termos pessoais e profissionais e que condicionou toda a orgânica das sessões. No entanto, foi trilhando caminho que desconhecia, descobrindo novas ferramentas, partilhando novas experiências e renovando estratégias de investigação/ação. Ainda tenho muito que percorrer para que o meu portefólio fique completo, mas espero concluir o mesmo a tempo, urge uma maior corresponsabilização pessoal. No que concerne ao curso só posso inferir que vai de encontro ao que nos diz o relatório da UNESCO relativamente à educação no seculo XXI, que é aprender a conhecer, aprender a fazer, aprender a viver juntos e a viver com os outros e aprender a ser.

Eduardo Silva disse...

Boa noite, Venho mais uma vez atrasado. No entanto gostaria de deixar aqui um testemunho relativamente a este curso. Foi uma agradável surpresa. Era, para mim, um total tabu e desconhecimento a existência de tantos recursos disponíveis. Relativamente à formação, esta foi muito interessante, quer pela excelente apresentação dos módulos, quer pelo espaço de tempo para a apresentação das tarefas, embora nem sempre eu tenha cumprido.Apreciei os inúmeros exemplos de recursos apresentados, quer na página do curso no facebook, quer no blogue. Espero poder frequentar novamente uma formação desta envergadura. Bem hajam

Manuela Carvalho disse...

Reflexão final

OS REA permitem a todos obter o acesso gratuito a materiais educativos, como por exemplo teses, artigos científicos, vídeos, etc. que desde que devidamente referenciados podem ser usados nas atividades de sala de aula e em trabalhos para benefício dos implicados.
O MOOC permitiu que esta formação que agora termina, chegasse a vários pontos de distância e a um número bastante grande de participantes. Para os que já dominavam e usavam estas tecnologias foi um caminho um pouco mais facilitado e possivelmente conseguiram obter resultados que eu não consegui.
Foi a primeira vez que participei num curso de formação a distância e com ferramentas desconhecidas. Acompanhei sempre as sugestões de atividades sugeridas e vi os comentários e os trabalhos dos colegas, alguns muito bem executados. Uma mais valia deste curso, foi o facto de podermos trabalhar em grupo, pois é sempre mais fácil uma vez que esta formação já por si é um pouco solitária. No caso do grupo com o qual trabalhei havia um elemento que dominava um pouco mais as tecnologias e era capaz de orientar os restantes elementos. Também foi importante termos acesso à página do facebook onde tínhamos toda a informação do que estava a acontecer no decorrer do curso, e também publicações de exemplos muito pertinentes.
Com toda a modificação que os MOOC permitem, bastando a pessoa estar ligada à Internet deixo uma questão: será que vamos ter formação a distância e a tendência para a formação presencial terá tendência a terminar?
Sabemos que com este tipo de formação a pessoa não precisa de se deslocar, poderá estar comodamente a partir de casa; e que várias pessoas poderão ter acesso a um trabalho, ao mesmo tempo que acaba de ser produzido e partilhado, o que é um aspeto bastante positivo.
Dediquei muitas horas a este curso, as duas horas inicialmente definidas para esse fim, para mim tiveram que ser sempre aumentadas. Posso não ter conseguido fazer trabalhos muito bem elaborados, mas o que fiz deu-me prazer e luta, pelas pequenas conquistas que consegui. Para quem não dominava nada nesta área, sinto-me que consegui superar o meu objetivo. Agora só tenho que continuar na exploração e na descoberta por tentativa e erro, para poder pôr em prática com as minhas crianças as aprendizagens que fiz e irei fazer.
Fico à espera que haja mais cursos semelhantes para poder participar. Obrigada a toda a equipa do MOOC 2014.

Eduardo Silva disse...

Bom dia. Não consegui fazer a avaliação e questionário. Ainda é possível?

Del disse...

AVALIAÇÃO

O Mooc foi muito prazeroso de cursar, pois a equipe foi extremamente profissional e prestativa, mesmo antes do início do curso, com o envio do Guião e constantes mensagens encorajadoras para o conhecimento de seu conteúdo.

O material ofertado foi de alta qualidade informacional e estética. Os exercícios pautados em tecnologia me fez pesquisar e conhecer novas ferramentas.

Os exercícios e reflexões que me ajudaram na reflexão sobre a questão da inclusão, das tecnologias assistivas e sua inserção no contexto educacional.

A possibilidade conhecer o pensar dos colegas por meio dos comentários e de seus portfólios foi muito rico!

Saio do curso melhor preparada para tratar da inclusão dos alunos com necessidades especiais e das tecnologias assistivas em minha prática docente!

Obrigada!

Isabel Claro Fonseca disse...

Reflexão


Esta modalidade de formação foi para mim a primeira experiência num MOOC e foi muito importante no âmbito da formação sobre as NEE e sobre as potencialidades dos recursos educativos abertos acessíveis. Os recursos disponibilizados ao longo de todo o curso foram extremamente úteis e, muitos deles foram novidade para mim tornando-se assim mais exigentes. Os desafios foram sucedendo-se e tornavam-se cada vez mais estimulantes. Para além dos recursos a aprendizagem entre pares foi deveras importante tendo para isso contribuído a partilha das actividades realizadas e as reflexões elaboradas. O feedback que os professores formadores foram dando ao longo do curso constituiu um fator deveras importante ao nível da motivação dos formandos.

Isabel Claro Fonseca disse...

A frequência deste curso fez-me reflectir muito sobre as práticas pedagógicas diferenciadas que devem nortear todo o processo ensino-aprendizagem não só dos alunos com necessidades educativas especiais bem como Todos, só assim é que que teremos uma escola inclusiva. As tecnologias de apoio disponibilizadas são uma ferramenta de trabalho que contribuem para a acessibilidade de alunos com NEE, o contacto com estes novos recursos serão uma mais-valia para a minha vida profissional. No decorrer de toda a acção houve uma evolução da minha parte e considero que cumpri os seguintes requisitos:
• Criei o e-portefólio, com as reflexões e trabalhos realizados ao longo do curso, base da evidência da minha participação ativa.
• Elaborei uma das atividades alternativas propostas em cada módulo, registada no e-portefólio.
• Publiquei, pelo menos, um comentário sobre cada módulo temático, constante no e-portefólio.
• Preenchi os questionários de diagnóstico e de avaliação do curso.
• Comentei os resultados do questionário VARK, registado no e-portefólio.
• Elaborei a Reflexão final, autoavaliação do curso, constante do e-portefólio.

Todas as atividades estão registada no meu endereço
http://nomeucampo.blogspot.pt/


Birgita Solange Santos disse...

Ao longo destas semanas aprendi varias coisas nas sessões.
Sinto que me tornei uma pessoa com mais alguns conhecimentos e isso nota-se no meu dia-a-dia nas aulas pois a aprendizagem das competências ensinadas ao longo destas semanas serviu para aprofundar conhecimentos e ver a vida de uma outra forma relativamente aos NEE.
Todo este ensino será certamente uma mais-valia para no futuro poder dar as aulas e estar bem mais preparada.
Houve momentos bastante complicados relativamente ao tempo para ler todos os recursos e poder cumprir as atividades, confesso que a certa altura só me apeteceu desistir da formação, mas hoje pensando nisso ainda bem que não caí no erro de deixar a formação para trás.
Todo este percurso foi feito com sucesso a meu ver devido a todo este conteúdo de aplicações e que em grande parte desconhecia de todo.

Filomena Menezes disse...

O meu e-portefólio está disponível em:
http://filomenamenezes1.wix.com/filopegadas
Atentamente
Filomena Menezes

Margarida Moura disse...

Módulo 4

Comentário ao trabalho de outro formando deste MOOC:
Analisei o trabalho da Ana Paula Ferreira sobre as emoções com recurso ao Storybird. Está um trabalho bem construído e sucinto, torna-se no entanto bastante apelativo com recurso às ilustrações. Na minha opinião o Storybird é mais uma ferramenta online interessante, para criar pequenos livros virtuais e histórias colaborativas.

Sonia Soares disse...

Boas!
Deixo o meu website onde constam todas as atividades, comentários e reflexão final https://soniamtsoares.wix.com/soniasoares.
Foi uma experiência extremamente enriquecedora participar neste curso e espero ter novamente esta oportunidade num futuro próximo! Bem hajam!

Beatriz Costa disse...

A minha reflexão final de autoavaliação encontra-se no meu e-portfólio em
http://professorabeatrizcosta.blogspot.pt/p/avaliacao.html
Foi a primeira vez que participei num curso e-learning e quero partilhar com todos os colegas que foi uma experiência muito positiva e de extremo contributo para a minha prática profissional.
Agradeço a todos a participação, a persistência e a partilha.

Maria Gabriela Brito disse...

Ao concluir este curso MOOC Inclusão e acesso ás novas Tecnologias 2014, e fazendo a minha reflexão final, posso afirmar que superei as minhas expetativas.
Como afirmei diversas vezes as novas tecnologias não são uma ferramenta que utilizo com grande facilidade e interesse, mas e apesar das dificuldades que fui tendo ao longo do curso, tentei transformá-las em verdadeiros desafios, e ao conseguir ultrapassá-los utilizei-os na minha pratica educativa, como facilitadores de aprendizagem.
Olhando para o inicio do curso em que pensei desistir ...chego ao seu términus, com satisfação e uma maior disponibilidade para usufruir desta ferramenta e incentivo para cada vez mais aplica-la, nos diferentes contextos .
obrigado

Paula Sousa disse...

Olá!

Deixo novamente o link do meu e-portefólio,onde constam todas as atividades propostas: http://paulateixeirasousa.wix.com/e-portefolio-de-paula-sousa

Um bem haja a todos por esta experiência enriquecedora.

Maria Carvalho disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Maria Carvalho disse...

Boa noite!

Em síntese é com grande satisfação que deixo aqui a minha avaliação final desta formação.
Para mim, ela constituiu um desafio constante tendo em conta que foi uma primeira experiência nesta modalidade de formação.
Globalmente foi muito positiva e enriquecedora contribuindo para o meu desenvolvimento pessoal e profissional levando à descoberta de novos recursos pedagógicos e à melhoria da minha prática pedagógica.
Proporcionou-me o conhecimento de novos recursos e processos de mediação no desenvolvimento do processo de ensino e aprendizagem dos meus alunos.
Por toda esta partilha e descoberta que foi possível realizar através da participação nesta formação o meu obrigado!

Deixo o link da minha reflexão final, autovaliação e e-portefólio:

http://compartilharosolhares.blogspot.pt/

Maria Celeste Carvalho

Eduardo Silva disse...

Bom dia, ainda é possível fazer a avaliação do curso? Acesso ao link e não me dá acesso á pagina.

Obrigado

Helena Feijão disse...

Após terminar esta formação em sistema de e-learning, a primeira formação que faço com esta metodologia de intervenção sinto que faltou algo...a parte relacional. Trabalhei em grupo com colegas que não conhecia e neste pequeno grupo senti que foram criadas relações afetivas online, no entanto o mesmo não o posso dizer com os restantes colegas. Acredito que este será um método de formação no futuro, mas considero que não é o mais indicado para o meu perfil, já as formações em regime b-learning estão mais de acordo comigo, pois temos também momentos de socialização presencial que no meu ponto de vista vão fortalecer e fomentar o trabalho online. As grandes vantagens da formação online são, como todos nós pudemos constatar, a organização pessoal de cada um, desta forma foi-me possível dar resposta às exigências profissionais e familiares em simultâneo com a formação. Este tipo de formação exige da parte do formando uma carga horária muito maior pois decorre muito de uma exploração tentativa erro, e apesar de considerar como adquirida alguma destreza tecnológica, a carga horária que despendi foi muito superior ao que inicialmente tinha previsto.
Quanto à temática considero de grande pertinência pois o acesso à Web 2.0 abre inúmeras oportunidades de conhecimento, exploração e partilha de recursos. As novas formas de aprender tornam-se mais atrativas, interativas e acessíveis a alunos, pais e professores.
“O papel tradicional da tecnologia como professor deve dar lugar à tecnologia como parceira no processo educativo” Jonassen (2007). Algumas das ferramentas exploradas são uma grande mais valia para alunos com NEE, atrevo-me a dizer que mais do que parceiras são extensões do aluno, na medida em que algumas delas são indispensáveis à comunicação e outras ao apoio no processo de compreensão e/ou conhecimento do mundo que lhes é barrado por inúmeras questões inerentes à deficiência ou doença. Os professores têm um papel disseminador da tecnologia ao serviço do desenvolvimento e bem estar dos alunos com deficiência, neste sentido faço uma avaliação positivida da minha aprendizagem no decorrer do curso. Formações como esta devem ser desenvolvidas em maior número, penso que também seria pertinente formações de exploração de algumas ferramentas específicas pois ao partilharmos as nossas dúvidas podemos estar a abrir caminhos aos colegas, senti falta de exploração mais profunda de algumas ferramentas, o que não invalida o meu apreço e valorização pela formação decorrida.

Obrigada por proporcionarem esta jornada de forma orientada.

Helena Feijão disse...

Deixo o link para o meu e-portfólio
http://helenafeijao.wix.com/portfolio#!mooc-incluso-e-acessibilidades/c13tf

Isabel Claro Fonseca disse...

Queria novamente fazer referência à celeridade e a atenção demonstrada pelos facilitadores ao longo de todo o MOOC, a todos um bem haja.

Teresa Xavier disse...


Reflexão final

O facto de ter vários alunos com necessidades educativas especiais (NEE) e gostar de explorar novas ferramentas da Web 2.0 levaram-me a frequentar o MOOC "Inclusão e Acesso às Tecnologias".
O eportfólio foi essencial para organizar os meus trabalhos bem como os comentários aos quatro módulos. Aprendi novas estratégias para ultrapassar obstáculos à inclusão dos alunos com NEE, a identificar os princípios de desenho universal da aprendizagem e a aplicá-los na planificação de aulas e em atividades pedagógicas. Criei também alguns recursos educativos com ferramentas livres da Web 2.0 tendo sido a partilha de todos os trabalhos dos restantes colegas bastante enriquecedora uma vez que, ao ver vários exemplos, despertou o meu interesse em explorar outras ferramentas que constavam nas atividades alternativas.
Por fim, agradeço todo o apoio prestado pelos formadores bem como a excelente organização deste curso online.

Obrigada a todos e até breve!

http://eportfolioinclusao.blogspot.pt/

Elsa Videira disse...

Olá a Todos...

REFLEXÃO FINAL

Inscrevi-me nesta formação por considerar o tema pertinente e para ter a oportunidade de experimentar esta forma de aceder à formação online.
Considero que esta forma de partilha de inúmeros recursos foi muito útil e a metodologia em MOOC foi excelente. As temáticas relativas a cada Módulo foram adequadas e as discussões desenvolvidas foram enriquecedoras e constituíram momentos de valorização da própria formação.
Considero muito importante a área de ensino e aprendizagem desenvolvida nesta ação de formação, uma vez que trabalho com alunos que apresentam necessidades educativas especiais, de carácter permanente.
O contexto onde se desenvolveu foi muito gratificante e enriquecedor pela partilha de ideias, de recursos, de conteúdos importantes para o desenvolvimento da atividade profissional de todos nós. Todo o ambiente foi muito inclusivo e enriquecedor de saberes, pois os formandos eram de diferentes áreas e só por isso valeu a pena.
Na minha opinião, houve tomada de consciência acerca da importância de contrariar a tendência para ignorar um trabalho diferenciado com os alunos com necessidades educativas especiais, assim como da importância da articulação entre professores doutras áreas e os professores especializados na área da educação especial.
Deste modo, torna-se relevante implementar estratégias adequadas aos alunos, respeitando as inteligências múltiplas e as suas necessidades específicas, quer educacional, quer terapêutica.
Atualmente, já existe um grande número de professores que acreditam na necessidade de sensibilizar os alunos para os processos de autoaprendizagem e ajuda-los a tomar consciência de como aprendem mais e melhor. Os processos de autoanálise e reflexão, com o apoio do professor, ajudam os alunos a conhecerem-se melhor, a valorizarem-se e a aumentar a sua autoestima e responsabilidade.
Paralelamente, também fornecem elementos importantes ao professor no sentido de melhor decidir quais as estratégias diferenciadas e adequadas a implementar. Na realidade, o que frequentemente já acontece é que cada professor se concentra nos conteúdos que tem de desenvolver, no tempo estabelecido para o fazer, nas reflexões e nas práticas eficazes que poderão fazer a diferença em termos pedagógicos, atendendo sempre ao perfil de cada um.
Em termos de conclusão, tive o prazer de experimentar recursos, de partilhar, de observar, de executar e de adquirir novas aprendizagens e por isso estou agradecida por ter tido esta oportunidade.

SAUDAÇÕES INCLUSIVAS
Elsa Videira

Paulo Borges disse...

Esta foi a minha primeira formação online.
Esta experiência foi de facto interessante e desenvolveu-me competências na àrea das novas tenologias...
Estou grato pela organização, pelos pertinentes temas estudaddos e pelo feedback dos formadores..

Paulo Borges

Lígia Neto disse...

Reflexão individual

Boa tarde,

Este curso constituiu a minha experiência de formação online. Foi primeira vez que criei um blog. Reconheço que a utilização que fazia das TIC limitava-se à exploração das ferramentas disponibilizadas pelo Microsoft Office. Inicialmente senti algumas dificuldades.
Vivemos num mundo tecnologicamente avançado, e temos que adaptar-nos a ele. Pela primeira vez utilizei o Wordpress, Prezi, Shideshare.
Na minha opinião a metodologia e o contexto de aprendizagem nesta formação revelaram-se de grande interesse, uma vez que, para além de interação e partilha de experiências entre todos os participante, tivemos ainda a possibilidade de trabalhar em equipa, o que foi bastante benéfico,
Foi uma experiência muito proveitosa e útil tanto pessoal como profissional.

Deixo o link do meu e-portefólio: http://ligiapintoeneto.wordpress.com/

Obrigada a todos!

Bárbara Ferreira disse...

As expectativas iniciais eram muitas, visto nunca ter frequentado uma formação nestes moldes.
Com uma temática tão abrangente e pela natureza da formação pensei que me seria difícil acompanhar e cumprir os prazos. No entanto, ainda que por vezes com atrasos fui cumprindo o que me foi proposto.
A quantidade de recursos que me foi posta à disposição para a exploração e uso é imensa, o que prova que esta é uma temática inesgotável. Estes recursos poderão ser uma mais valia no futuro.
Os trabalhos que realizei foram em grupo, o que permitiu a discussão resultando numa colaboração benéfica para as envolvidas.
Penso que foi uma formação proveitosa, pelo que consegui explorar das discussões geradas e dos trabalhos realizados por todos os participantes.

Em suma, foi uma boa experiência, tendo superado todos os medos associados à realização de uma formação nestes moldes. Que outras formações nestes moldes se repitam.

O meu e-portefólio
mooc-barbaraferreira2014.blogspot.com

Isabel Perdigao disse...

REFLEXÃO FINAL

O MOOC Inctec 2014 foi primeiro Curso Online Aberto Massivo em que participei.-, Aderi desde logo com grande motivação e interesse, pois tendo já participado no módulo adicional “Recursos Educativos Abertos Acessíveis” do SENnet no final de 2013, vi que tinha a possibilidade de adquirir novos conhecimentos e de partilhar novas experiências sempre tão úteis e enriquecedoras quer a nível pessoal quer profissional. Sabia que o desafio que tinha pela frente era grande, porque pela experiência anterior sabia que formação à distância exige da nossa parte grande autonomia, bastante organização e persistência, muita tentativa e erro, em particular, quando se experimenta software desconhecido. E quanto menos familiarizados estamos com as ferramentas, mais difícil e mais exigente se torna, concluirmos as atividades com êxito. Apesar de tudo, foi uma experiência estimulante e muito enriquecedora, que valeu todo o esforço. Aprendi mais e diversifiquei os meus conhecimentos.

O curso estava bem estruturado e os conteúdos lecionados ao longo dos módulos fizeram uma abordagem deveras importante e significativa em relação à problemática da Educação Inclusiva, Recursos Educativos Abertos Acessíveis e Tecnologias, acessíveis a alunos com Necessidades Educativas Especiais.

Os recursos disponibilizados ao longo do curso foram diversificados e enriquecedores. Revelaram-se extremamente importantes/úteis, pois irão permitir que futuramente as nossas tarefas em contextos diversificados sejam mais ricas com novos conhecimentos adquiridos, quer no contexto da utilização de várias ferramentas TIC, quer no contexto de novos recursos ao nosso dispor.

De realçar a disponibilidade dos facilitadores do curso e a compreensão na flexibilização dos prazos. Os módulos não foram verdadeiramente encerrados e fomos motivados, com tempo adicional, a melhorar/aperfeiçoar os nossos trabalhos.
Em termos de conclusão, cursos como estes que nos proporcionam entre outras coisas, a aprendizagem entre pares, a troca de saberes e a partilha, são sempre uma mais-valia… Foi enriquecedor e muito gratificante!
Obrigada a todos!

Isabel Perdigão

Docente de Educação Especial Vanda Simões disse...

Foi a primeira vez que realizei um curso de formação on-line. O balanço desta experiência é excelente, pois a organização, estrutura e calendarização das atividades foi de grande qualidade e mais valia para a nossa prática quotidiana com alunos com necessidades educativas especiais. As temáticas abordadas, ferramentas apresentadas, discussões efetuadas e recursos disponibilizados foram muito atualizados, diversificados, e na sua grande maioria de fácil acesso e utilização. Tive muitos momentos de tentativa-erro e perdi algumas horas a experimentar as novas ferramentas, mas valeu a pena, porque senti-me tão bem comigo mesma quando era capaz! A criação de um e-portefólio também foi um verdadeiro desafio! Veio criar em mim novos hábitos de estudo e de trabalho, favorecer a minha organização, interesse, cooperação, participação, autonomia e criatividade. Quero continuar a treinar, e já fiz uso de algumas das aprendizagens realizadas em contexto sala de apoio e no âmbito da articulação com docentes do ensino regular. Considero que este curso desencadeou em nós esta perspetiva de “sair da zona de conforto” e continuar a conhecer, aprender e experimentar, para poder acompanhar as novas tecnologias e todos os benefícios a elas associados no que diz respeito à melhoria das condições de acesso e sucesso educativo. No que diz respeito à educação especial, considero que as novas tecnologias podem auxiliar muito o processo de ensino
aprendizagem dos alunos com NEE, uma vez que permitem desde logo uma vertente habilitativa através da vivência de um conjunto de experiencias e atividades que promovem capacidades cognitivas, motoras, de comunicação ou pré-aptidões para aprendizagens escolares e ainda uma vertente instrumental através de inúmeras adaptações que possibilitam o acesso e participação das pessoas com deficiências físicas ou sensoriais. As novas tecnologias são uma das áreas chave dos serviços de apoio à Inclusão, pelo seu enorme potencial, para melhorar a qualidade da educação dos alunos com NEE,sendo fundamental o reforço na formação dos docentes das escolas e da educação especial em particular.Um bem haja pelo vosso grandioso contributo!!!

Jéssica Viana disse...

Chegando ao fim da formação considero que as expectativas inciais foram alcançadas e, de tal forma superadas. Foi a primeira vez que frequentei uma formação, deste género e, como tal as expectativas eram muitas. Não posso deixar de acrescentar que estive reticente face à modalidade do curso dada a diversidade temática e ao facto de considerar que não seria capaz de utilizar ferramentas web, dados os escassos conhecimentos informáticos que possuo.
No entanto, esta formação permitiu-me explorar os recursos ao meu ritmo e verificar que existem diversos recursos on-line que são facilitadores ao meu quotidiano, enquanto profissional que desempenha funções com crianças NEE.
Para mim, o facto de ter realizado os trabalhos em grupo foi uma mais-valia, dado que tal possibilitou-nos a discussão das diferentes temáticas, demonstrando diferentes realidades e pontos de vista.
Considero que a formação foi extremamente proveitosa, tendo sido agradável a experiência e fico na expectativa de realizar outras, nos mesmos moldes.

Docente de Educação Especial Vanda Simões disse...

Foi a primeira vez que realizei um curso de formação on-line. O balanço desta experiência é excelente, pois a organização, estrutura e calendarização das atividades foi de grande qualidade e mais valia para a nossa prática quotidiana com alunos com necessidades educativas especiais. As temáticas abordadas, ferramentas apresentadas, discussões efetuadas e recursos disponibilizados foram muito atualizados, diversificados, e na sua grande maioria de fácil acesso e utilização. Tive muitos momentos de tentativa-erro e perdi algumas horas a experimentar as novas ferramentas, mas valeu a pena, porque senti-me tão bem comigo mesma quando era capaz! A criação de um e-portefólio também foi um verdadeiro desafio! Veio criar em mim novos hábitos de estudo e de trabalho, favorecer a minha organização, interesse, cooperação, participação, autonomia e criatividade. Quero continuar a treinar, e já fiz uso de algumas das aprendizagens realizadas em contexto sala de apoio e no âmbito da articulação com docentes do ensino regular. Considero que este curso desencadeou em nós esta perspetiva de “sair da zona de conforto” e continuar a conhecer, aprender e experimentar, para poder acompanhar as novas tecnologias e todos os benefícios a elas associados no que diz respeito à melhoria das condições de acesso e sucesso educativo. No que diz respeito à educação especial, considero que as novas tecnologias podem auxiliar muito o processo de ensino
aprendizagem dos alunos com NEE, uma vez que permitem desde logo uma vertente habilitativa através da vivência de um conjunto de experiencias e atividades que promovem capacidades cognitivas, motoras, de comunicação ou pré-aptidões para aprendizagens escolares e ainda uma vertente instrumental através de inúmeras adaptações que possibilitam o acesso e participação das pessoas com deficiências físicas ou sensoriais. As novas tecnologias são uma das áreas chave dos serviços de apoio à Inclusão, pelo seu enorme potencial, para melhorar a qualidade da educação dos alunos com NEE,sendo fundamental o reforço na formação dos docentes das escolas e da educação especial em particular.Um bem haja pelo vosso grandioso contributo!!!

Isabel Santos disse...

As tecnologias de informação e comunicação apresentam um papel tão presente no nosso quotidiano que o uso do computador tem adquirido importância cada vez maior no dia-a-dia das escolas e no desenvolvimento do processo ensino-aprendizagem. A inserção das tecnologias de informação e comunicação contribui para a expansão das formas habituais de utilização de recursos materiais no trabalho dos professores na sala de aula. Mesmo que o computador seja inicialmente um problema a acrescentar a tantos outros na vida de alguns professores, estes acabam por criar novas possibilidades para o seu desenvolvimento como profissionais. Além disso, dada a desmotivação generalizada que se nota nos alunos face às metodologias tradicionais de ensino, é essencial que se utilizem diferentes suportes e diferentes situações de aprendizagem de maneira a que cada aluno beneficie do máximo de oportunidades de aprender e desenvolver as suas competências. Principalmente numa escola inclusiva.
No âmbito desta formação aprendi a trabalhar com novos softwares e relembrei algumas práticas a desenvolver com alunos da educação especial. Considero que a forma como foi desenvolvida a formação e tendo como formação de base o auto conhecimento, a iniciativa própria, implicando portanto, a necessidade de se ser auto didata, reconheço que a exploração da utilização dos recursos online foi superada através de pesquisa na Internet e pequenas experiências.
Quando me inscrevi nesta ação foi, em primeiro lugar, com a expectativa de aprender novas metodologias ativas e participativas, com recurso às tic, no processo de ensino/aprendizagem com alunos NEE tendo esta expectativa sido alcançada. Perante esta reflexão, penso que a ação se prospetou de formação dinâmica, benéfica, produtiva e esclarecedora.

Maria Silva disse...

Tomei conhecimento deste curso através de uma mensagem que recebi via correio eletrónico. O título foi, para mim, muito sugestivo e por isso abri. Achei interessante e inscrevi-me. E aqui estou eu!
Foi a primeira vez que participei num curso exclusivamente on-line. Inicialmente pensei que seria fácil, podia gerir o tempo de estudo, os prazos para entrega de trabalhos era boa e seria eu a impor o ritmo. Enganei-me! Apesar de ter achado fascinante e de muito ter aprendido não foi fácil gerir o tempo entre compromissos pessoais e exigências profissionais. Era para mim uma nova modalidade de ensino, não conhecia a maior parte dos recursos propostos e por isso tinha que obrigatoriamente explorar todos os tutoriais e restante informação para conseguir perceber todo esse mundo novo que a cada módulo era proposto. Para levar a cabo essa tarefa não chegaram a média das duas horas por dia… Foi impensável atingir esse objetivo. Depois deparei-me com outro grande obstáculo, como até então toda a minha aprendizagem tinha uma parte presencial e aí podia discutir e esclarecer dúvidas, aqui foi diferente! Apesar de neste curso também poder esclarecer dúvidas quer com os facilitadores quer com os participantes exigiu de mim muito mais disponibilidade para ler, pesquisar, estudar, esclarecer, experimentar e realizar.
Tudo o que concretizei foi muito simples devido à minha inexperiência e consequentemente o pouco à vontade com as diversas ferramentas.
Apesar de todos os condicionalismos com que me deparei foi através deste curso que tomei conhecimento de uma grande variedade de recursos gratuitos, que existem on-line e que posso usá-los sem ter de os pagar. Isso levou-me a pensar no quanto o ministério da educação pouparia (já que tanto quer poupar) se renunciasse aos contratos com a microsoft e as escolas passassem a usar ferramentas livres.
Foi uma mais-valia realizar este curso. Tenho ainda um longo caminho a percorrer e vontade em participar noutros cursos desde que tenha conhecimento.
Obrigada a todos os facilitadores e participantes pela partilha e entreajuda.

Endereço do e-portfólio:
http://ferramentas-especiais.webnode.pt/

Graça Dias disse...

Endereço do e-portfólio:
http://francais09.wix.com/mooc2014

Reflexão final de auto-avaliação:
O presente relatório foi elaborado no âmbito do processo de autoavaliação do curso online “Mooc Inclusão e acesso às Tecnologias 2014”. Sou adepta de cursos online porque permite-me gerir o tempo de estudo e os prazos para entrega de trabalhos contudo não sou cumpridora de prazos.
E uma formação com esta temática ainda suscitou-me mais interesse
porque em contexto educacional e social, os benefícios das novas Tecnologias - de Informação e Comunicação - no processo de ensino-aprendizagem e inclusão social de alunos com necessidades educacionais especiais é importante, porque procura valorizar a iniciativa e a autonomia desses alunos, como sujeito ativo na construção dos seus conhecimentos.
Por conseguinte a importância da laicidade e do envolvimento pessoal do aluno no seu processo de aprendizagem através do uso das Novas Tecnologias são uma ponte para a construção de um modelo educacional atual, ativo e mundano, e fortificante para a construção da autonomia do aluno.
Assim, o aprendiz um sujeito ativo na construção do próprio conhecimento, é vital que vivencie condições e situações nas quais ele possa, a partir de seus próprios interesses e dos conhecimentos específicos que já traz consigo, exercitar a sua capacidade de pensar, comparar, formular e testar ele mesmo suas hipóteses, relacionando conteúdos e conceitos com a ajuda de recursos educativos intuitivos, acessíveis e gratuitos. E possa também errar, para que reformule e reconstrua suas hipóteses.
As novas tecnologias, dependendo da forma como sejam utilizadas, podem ser aliadas poderosas na construção de ambientes de aprendizagem ricos, ajudar a gerar as mudanças necessárias na Educação e a construir um aluno autónomo e eficaz no seu processo de ensino-aprendizagem, porque
devem ser vistas como ferramentas que estimulem o indivíduo a pensar de forma independente, a pensar sobre sua forma de pensar e a aprender a aprender.

Em conclusão, o MOOC foi profícuo para abrir mais perspetivas sobre o potencial da tecnologia para a aprendizagem e a uma reflexão mais aprofundada sobre as questões das atividades e da inclusão dos alunos com necessidades especiais porque visa-se uma educação inclusiva com o uso de matérias atrativos, intuitos e acessíveis a todo o tipo de aprendiz.

Continuação de ótimo trabalho para todos.

Graça Dias disse...



Comentário ao trabalho de uma colega, no "Módulo 2".
No e-portefólio da colega Isabel Claro Fonseca fiz um comentário ao trabalho realizado pela mesma sobre Assim, encontra-se alojado: http://nomeucampo.blogspot.pt/p/modulo-2.html?showComment=1403206289064
O meu trabalho individual baseou-se na observação de uma sessão de terapia da fala e está alojado no endereço:
http://nomeucampo.blogspot.pt/p/modulo-2.html
Achei que a observação e a análise feita pela colega está de acordo com o meu ponto de vista.
Achei que a observação e a análise feita pela colega está de acordo com o meu ponto de vista:
O tema da terapia da fala, interessa-me porque tenho sempre alunos com necessidades especiais com deficiência na fala, daí ter escolhido o seu trabalho. Observei o vídeo e constato que os recursos utilizados não são os mais eficientes para superar as dificuldades da aluna, por conseguinte, a terapeuta, família e todas as pessoas mais próximas da menina devem procurar e testar novas metodologias e recursos humanos e materiais , sobre tecnologias de apoio que se adequam às dificuldades diagnosticadas e de modo a serem profícuas na autonomia da aprendente.
Graça Dias, 19 de Junho de 2014 às 12:31

Marília Pereira disse...

A participação neste curso constituiu uma nova experiência para mim. Embora revele muito interesse pelas novas tecnologias, confesso que a minha atividade com recursos digitais tem sido muito restrita, em parte por verificar que a construção destes exige muito tempo disponível. Como professora de Educação Especial, considero que a utilização destes recursos com alunos que apresentam limitações permite a sua inclusão nas escolas, na família, na comunidade. Assim, por motivos profissionais e pessoais, inscrevi-me nesta formação.
No que concerne ao curso em si, são de destacar positivamente a organização por módulos temáticos, com uma calendarização estruturada e definida tendo em consideração a disponibilidade de tempo dos formandos e a apresentação final de todos os trabalhos sob a forma de um e-portfólio. Igualmente, as orientações relativas às atividades a realizar bem como a disponibilização de introduções, recursos, tutoriais e ajudas foram muito completas e adequadas. Destaco ainda a disponibilidade dos formadores quando que lhes era solicitada ajuda ou esclarecimentos.
Por não ter sessões presenciais, este curso obrigou-nos a explorar as novas ferramentas e recursos de forma autónoma, o que, na minha opinião, contribui para aumentar as probabilidades de os explorarmos para além do que nos foi exigido para cumprimos as atividades de cada um dos módulos. Assim, adquirimos um conhecimento mais útil e aplicável em futuras atividades. Por outro lado, possibilitando o trabalho em grupo, tornou mais fácil a concretização das atividades propostas, e também, uma maior partilha de experiências.
Para mim, um dos aspetos mais positivos deste curso foi mostrar a existência de uma enorme variedade de recursos digitais e ferramentas livres disponíveis através da internet e que me permitiu percecionar que o meu conhecimento ao nível das novas tecnologias é muito limitado e que necessito explorar ainda mais. Assim, nesta perspetiva, eu e os colegas do meu grupo selecionámos ferramentas que nunca ou raramente havíamos utilizado, e assim, explorámos novos recursos.
Neste sentido, agradeço a todos e em especial aos colegas do meu grupo por me possibilitarem participar nesta formação que me proporcionou novos conhecimentos e experiências.

Fatima Cunha disse...

Reflexão Final
Considero este curso uma óptima iniciativa à sensibilização da escola inclusiva, e de um ensino cada vez mais adaptado às necessidades educativas individuais.
A utilização das novas tecnologias requer que os docentes estejam preparados com saberes específicos em virtude da necessidade de os aplicarem na sua prática diária para o bom desenvolvimento do ensino.
É necessário reflectirmos que o trabalho desenvolvido por todos nós inclusive pelos professores requer habilidades e conhecimentos específicos para que tenhamos condições de desenvolver uma prática adequada às exigências apresentadas no decorrer do exercício das nossas funções.
A introdução das novas tecnologias no ambiente escolar pode sem dúvida contribuir para a melhoria das condições de acesso à informação e minimizar limitações relacionadas ao tempo e permitir uma melhor comunicação entre professores e alunos.
Sendo assim, considero que um dos aspectos mais positivos deste curso foi sem dúvida a apresentação de diversos recursos tecnológicos e ferramentas livres disponíveis e que muitos de nós desconhecíamos a sua existência.
Foi a primeira vez que realizei um curso online e o balanço é muito positivo. A organização e estruturação do curso foi de muita qualidade.
Agradeço a todos a partilha de conhecimentos e experiências.
Fátima Cunha

Ana Rangel Santos disse...

Reflexão Final

A frequência deste curso trouxe-me o contacto com diversas experiências pedagógicas e diferentes pontos de vista na abordagem dos temas trabalhados. Também me forneceu um conjunto alargado de ferramentas para a preparação de materiais pedagógicos que, com certeza, contribuirão para a implementação de práticas educativas diferenciadas e inovadoras.

Relativamente à organização do curso, penso que existiu uma grande preocupação quer com a quantidade /qualidade dos recursos quer com a adequação dos mesmos às actividades propostas. Também as orientações foram explícitas e atempadas.

Quanto ao meu envolvimento, ao longo do curso realizei todas as atividades propostas, bem como participei nas discussões apresentadas, embora não com a frequência que desejaria, pois gostaria de ter tido mais tempo, e essencialmente mais disponibilidade, para explorar todos os recursos/ferramentas indicadas/disponibilizadas, bem como ser mais dinâmica na minha participação nos comentários em cada módulo. Mesmo assim, procurei colaborar, durante a apresentação e discussão dos diferentes temas, colocando sempre as questões/observações que achei pertinentes e construtivas, ou por experiência anterior ou por surgirem da leitura dos materiais/comentários apresentados pelos formadores e/ou pelos colegas.

Para finalizar - todos os meus trabalhos e comentários estão referenciados no meu blog: http://anarangel-mooc.blogspot.pt

Até sempre ;-)

Antonia Espirito Santo disse...

Para mim este curso foi uma estreia, tendo contactado pela primeira vez, com a maioria das ferramentas e recursos indicados. Esta formação permitiu-me, sem dúvida, conhecer e aprofundar os conceitos sobre recursos digitais abertos que possibilitam a diversificação dos meus instrumentos de trabalho, representando uma mais-valia na educação dos alunos com NEE.
Mas não só, já que este tipo de recursos, que tornam a aprendizagem mais atrativa, mais motivadora e mais funcional, pois permitem a construção de recursos acessíveis a todos, podem contribuir de forma valiosa na gestão pedagógica de grupos heterogéneos dentro da sala de aula.
Considero que a formação foi muito bem organizada, no entanto, devido ao meu pouco conhecimento dos assuntos aqui tratados senti necessidade de mais tempo para a sua exploração e utilização. Fiquei com pena dos recursos que não tive disponibilidade de experimentar mas penso fazê-lo em breve. Considero que o mais importante foi saber que existem, que tenho acesso a eles pois estão ao nosso dispor na Internet, para que, quando necessário, os possa procurar, investigar e utilizar.
Um dos fatores para mim mais importante neste curso de formação foi o fato de não me ter de deslocar, podendo adaptar o horário à minha disponibilidade, mas sentindo um acompanhamento de proximidade por parte dos facilitadores que respondiam sempre às dúvidas colocadas.
A experiência foi de tal forma positiva que espero poder vir a participar em outras ações desta natureza.
O meu e-portefólio: http://mooceportefolioantoniaespiritosanto.blogspot.pt/
Um muito obrigado e até sempre.

alunosdesofia disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
alunosdesofia disse...

Foi a minha primeira experiência de formação online e a primeira experiência num MOOC .A participação no curso online «Inclusão e Acesso às Tecnologias» foi muito estimulante e desafiante , correspondendo inteiramente às expectativas que foram anunciadas com a disponibilização do guião do curso.

Agradeço a oportunidade a todos os que contribuíram ,facilitadores, organizando e apoiando e aos formandos que participando ativamente partilharam as suas reflexões e comentários e aprofundaram perspetivas sobre a inclusão na escola e o potencial da tecnologia para a aprendizagem.

Foi-me proporcionada uma oportunidade única de explorar muitas das ferramentas livres da Web 2.0, podendo apresentar pequenos trabalhos e demonstrando o potencial das tecnologias na aprendizagem dos alunos.

Aprendi bastante com a partilha entre pares , tendo exigido um grande esforço na autonomia , na organização e persistência, houve imensas tentativas e erros,pois estive , na maior parte dos módulos a experimentar software desconhecido.

O tempo dedicado à exploração não foi seguramente desperdiçado, pois acredito que só investindo, fazendo e refazendo, conseguimos aprender. Faz parte do processo de aprendizagem. Este esforço não me foi facilitado pois não tive oportunidade de me organizar, para trabalhar em grupo.

Continuo muito motivada para participar em futuras iniciativas e neste tema, aperfeiçoar-me.
Mais uma vez, deixo disponível o link do meu e-portefólio, onde se encontra, aliás, esta reflexão:
https://www.blogger.com/blogger.g?blogID=1467327494725646026#publishedposts

Beatriz Mota disse...

Boa noite,
Finalmente penso que consegui resolver o problema relativamente ao storybird.
O link de acesso é: http://storybird.com/books/ja-chegou-o-outono-2/?token=hsrgbzyhaz

Obrigada e agradeço a confirmação de que conseguiram aceder.

Teresa Guardão disse...

Frequentar um curso enquanto se desenrola o ano letivo e se tem de desenvolver um trabalho de qualidade no ensino, mesmo tratando-se de um curso online, ou talvez por isso, não é uma tarefa fácil.
Foi o trabalho a pares que mais simplificou a tarefa pois os encontros presenciais com os colegas de grupo fomentaram o espírito de entreajuda e reforçaram a minha curiosidade nesta complexidade de informação e conhecimento.
É a minha primeira experiência de formação em sistema e-learning mas não a teria concluído se não tivesse constituído o grupo de trabalho. No meu ponto de vista, a aprendizagem online é uma aprendizagem muito solitária, pouco estimulante e pouco gratificante por falta da componente relacional.
Se este for o método de formação de futuro tenho pena das gerações vindouras, não pela qualidade do ensino, mas pela ausência de contacto verbal, visual, físico. Em presença, as trocas são mais interessantes e melhor cimentadas.
Como já referi em comentários anteriores, considero de interesse relevante para o ensino o acesso à Web 2.0, tanto pela diversidade de oportunidades de exploração dos recursos como pela partilha que proporciona aos seus utilizadores. A maioria dos formatos podem adaptar-se à realização de trabalhos muito adequados a todo o tipo de alunos e muito especialmente para os alunos com NEE. Fiquei sensibilizada para a utilização de algumas das ferramentas exploradas, vou certamente fazer uso delas no futuro próximo, partilhar os conhecimentos adquiridos com outras colegas e aceder aos trabalhos realizados para melhorar os conhecimentos nesta tão vasta área das tecnologias, perspectivando a melhoria das condições no ensino, para a inclusão de todos os alunos.

Teresa Guardão disse...

Por tudo o que aprendi neste MOOC INCTEC 2014 e pela curiosidade que despertou em mim, valeu a pena. Estou grata pela oportunidade, pelos esclarecimentos prestados ao longo do curso e pela flexibilidade nos prazos de entrega dos trabalhos propostos.

Bruno Marçal disse...

Em primeiro lugar gostaria de agradecer a todos os profissionais que estiveram envolvidos na produção deste MOOC. O volume de informação e recursos compilados ao longo dos módulos é muito vasto e extremamente útil a todos os que trabalham a questão da Inclusão e do Acesso às Tecnologias.
Por outro lado fico com pena que não ter conseguido dedicar mais tempo ao MOOC e de não ter explorado todos os recursos durante a frequência do mesmo. Espero contudo continuar esse trabalho ao longo dos próximos meses pois certamente ainda ficou muito por aprender.
Relativamente aos conteúdos dos módulos e à estrutura do curso penso que foram muito bem conseguidos e fundamentalmente muito abrangentes, indo desde o enquadramento legar, definição de conceitos, exploração de questões puramente técnicas, etc.
De uma forma ou de outra existia sempre algo em cada módulo no qual era possível enquadrar a nossa atividade profissional levantando questões para as quais por vezes não temos resposta instigando à investigação e promovendo o nosso desenvolvimento pessoal e profissional.
Foi também muito salutar o facto de se ter promovido o trabalho em equipa o que elevou certamente a qualidade dos trabalhos realizados e o debate de ideias que na minha opinião é uma dos processos de aprendizagem e descoberta mais enriquecedor e motivadores.
Agradeço mais uma vez a todos os envolvidos neste projeto e espero ter oportunidade de participar em breve noutras iniciativas semelhantes!

Cidália Araújo disse...

Esta formação representa a minha primeira experiência com um MOOC. Fiquei impressionada com o número de participantes numa fase inicial e confesso que estava curiosa de ver como se iria estruturar a formação e a sua avaliação.
Nesta fase final posso concluir que aprendi bastante em cada módulo. Em primeiro lugar aprofundei conhecimento nos módulos 1 e 2 e contactei com novos conceitos no módulo 3 e 4. O facto de ter de realizar atividades a partir de ferramentas Web 2.0 também foi muito proveitoso, pois descobri programas muito interessantes para aplicar em sala de aula. Realizei todas a atividades propostas, o que foi uma tarefa muito complicada tendo em conta o tempo disponível para explorar os recursos e familiarizar-me com as ferramentas a ultilizar na realização dos trabalhos. Procurei sempre explorar ferramentas que não conhecia, de modo a maximizar as aprendizagens que poderia tirar desta formação. Embora tenha tentado explorar todos os recursos, nem sempre consegui ler toda a informação aí contido. Guardei todos os recursos da formação para que possa mais tarde aprofundar os temas que foram abordados.
O balanço que faço da formação é muito positivo e tenciono frequentar mais cursos MOOC, de acordo com os meus interesses profissionais e pessoais.

Conceicao Durao disse...

Parece que me enganei no sítio. Mas como mais vale tarde que nunca ... aqui vai novamente a minha reflexão final:
"Ao longo das 10 semanas de duração deste Curso, disponibilizado numa modalidade  Massive Open Online Courses (MOOC)  que me permitiu, tendo em conta a altura do ano letivo em que decorreu, frequentá-lo, tive acesso a partilhas, recursos e informações muito pertinentes para a minha atividade docente. Nesta formação foi também importante a parceria que estabeleci com a minha colega de grupo, Teresa Viras, pois a partilha foi uma constante e, em conjunto, foi mais fácil abarcar a quantidade imensa de recursos disponibilizados.
Neste período de tempo foram abordadas temáticas muito interessantes, algumas delas pouco conhecidas por mim, motivo pela qual me inscrevi neste Curso. Embora a maioria dos aplicativos salientados já fossem do meu conhecimento, a necessidade em usá-los para a produção dos trabalhos dos quatro módulos serviu para relembrar alguns e conhecer outros que pretendo continuar a usar na minha atividade docente.
O Tema do Curso, “INCLUSÃO E ACESSO ÀS TECNOLOGIAS”, obrigou-nos a refletir sobre as várias Políticas de inclusão e medidas educativas que surgiram ao longo dos tempos, as Acessibilidades Web e tecnologias de apoio que facilitam a inclusão, o melhor Desenho Universal da Aprendizagem e por último, os Recursos Educativos Abertos (REA), a acessibilidade dos documentos e as licenças dos produtos.
O conceito Educação Aberta ou Open Education foi popularizado a partir da década de 70, referindo-se a um conjunto de práticas educativas, é utilizado em todos os níveis de educação e desenvolvida em modo presencial ou à distância. Atualmente, esta expressão é utilizada pelo movimento de recursos educativos abertos, não sendo exclusivo do mesmo [1].
A possibilidade dos alunos acederem, de forma ampla, a materiais e tecnologias, bem como a disponibilização de uma ampla gama de conteúdos e metodologias, aberta a diversos públicos, em locais diferentes, culturas e contextos caracterizam uma Aprendizagem Aberta (Okada, 2008; Willinsky, 2006) [2]. Em meu ver, uma aprendizagem aberta fomenta a partilha e o conhecimento coletivo. Neste sentido, os Recursos Educativos Abertos (REA) são de extrema importância e a utilização de formatos técnicos abertos facilita o acesso e a reutilização potencial dos recursos publicados digitalmente."
---------------------------------
[1] Adaptado de «Educação aberta: histórico, práticas e o contexto dos recursos educacionais abertos», Andreia Inamorato dos Santos, consultado através do site http://www.andreiainamorato.com/wp-content/uploads/2013/06/20130313_Recursos_Educacionais_Abertos_oportunidades_para_as_IES_brasileiras_finalAIS.pdf , em 08-06.2014.
[2] Idem.

Mª Fátima Fernandes disse...

Reflexão final
Na minha prática educativa, com alunos com NEE, fui percebendo que os recursos digitais constituem um grande facilitador na funcionalidade dos mesmos. A Era Digital cresceu com eles e, apesar das limitações apresentadas, de uma forma geral todos sentem uma grande motivação na realização de atividades com utilização das TIC e o uso da internet faz parte das suas vidas de uma forma natural e intrínseca ao crescimento. É um facto inegável e óbvio!

Percebi que o meu ténue conhecimento, nesta área, poderia ser uma barreira no processo de aprendizagem dos meus alunos e no desenvolvimento de uma escola cada vez mais inclusiva. Deste modo, a minha inscrição neste curso, partiu do interesse de melhorar significativamente a minha prática educativa e conhecimento pessoal.

De um modo geral, considero que esta experiência foi muito enriquecedora e gratificante. A estrutura, conteúdos, duração e recursos disponibilizados foram adequados às minhas necessidades e transponíveis para as práticas pedagógicas atuais. A realização do e-portefólio como meio de registo das atividades/aprendizagens, reflexão e troca de ideias, constituiu um excelente recurso que eu pretendo utilizar com os meus alunos.

Agradeço aos facilitadores e impulsionadores desta iniciativa que incentivaram e proporcionaram as informações úteis e necessárias para a realização das atividades.

Este curso funcionou, para mim, como um facilitador no meu processo de inclusão profissional e social. Fico à espera de mais!

Esta reflexão consta no meu e-portefólio: http://fatimagfc.wix.com/fatimafernandes

José Almeida disse...

Reflexão final

Foi a primeira vez que frequentei uma formação online e considero que é uma mais valia para a minha aprendizagem e domínio, de várias ferramentas informáticas. Penso que a maioria destas ferramentas podem revelar-se de grande utilidade no trabalho a desenvolver com alunos NEE.

Realizei todas as atividades propostas na formação, e fui melhorando e atualizando os conteúdos no meu e-portfolio.


Consegui resolver problemas que foram surgindo, à medida que ia explorando as novas ferramentas, e considero que neste momento me sinto mais à vontade e mais preparado para lidar com as mesmas.

Joana Teixeira disse...

Chegado o final da formação é essencial fazer uma reflexão final e avaliação das atividades realizadas e aprendizagens consolidadas. Avaliar é considerado um ato intrínseco e indissociável a qualquer tipo de ação cujo objetivo é promover a mudança, ou seja, avaliar é uma atividade constituinte da ação educativa, quer seja para avaliar um projeto educativo, o próprio ensino ou uma aprendizagem.
Começo por dizer que foi a minha primeira experiência na frequência de um MOOC. No início estava um pouco receosa por ser uma modalidade nova de formação para mim e por envolver tantas ferramentas de que não tinha conhecimento.

No entanto, comecei a entrar em contato com as informações disponibilizadas e tudo se tornou mais simples. O curso permitiu-me adquirir conhecimentos novos, desenvolvendo e reforçando a ideia de que práticas de inclusão devem fazer parte do nosso dia-a-dia enquanto profissionais da educação. De facto, é essencial que técnicas e tecnologias de apoio devem estar ao dispor de alunos com NEE, de modo a que estes possam colmatar as suas dificuldades e limitações.

Na minha opinião, e de acordo com as lacunas do meu conhecimento nesta área, foi importante obter informações sobre instrumentos, técnicas e tecnologias que podem e devem ser utilizadas para melhorar a qualidade da aprendizagem/ensino.

Na sua totalidade este MOOC: «Inclusão e Acesso às Tecnologias» constituiu-se como um percurso enriquecedor, tanto a nível profissional como pessoal, na medida em que me foi possível o conhecimento de novas ferramentas, acesso a novas aprendizagens, partilha de experiências pessoais e profissionais. Assim, senti que desenvolvi novas competências e saberes, tornando-se um momento gratificante, contribuindo para alimentar a motivação em novas aprendizagens.

Deixo aqui o meu obrigada pela partilha de experiências e conhecimentos.

Cumprimentos,
Joana Teixeira

Joana Teixeira disse...

Boa noite, deixo o link do meu e-portefólio finalizado.

http://joanaribeiroamt.wix.com/joanarteixeiramooc

Joana Teixeira

Isabel Pedrosa disse...

Boa noite,

Terniei o meu e-portfólio deixando a reflexão final, no endereço: http://isabel-eportfolio-moocinctec14.blogspot.pt/

Um bem haja a todos!!!

Zezé disse...

Reflexão Final
Este curso foi extremamente produtivo para mim e enriquecedor das minhas aprendizagens. Nem sei como agradecer a vocês que trabalharam tão eficazmente para nós.

As atividades foram muito bem planejadas, equacionadas, balanceadas, para viabilizar crescimento dos mais avançados no uso das ferramentas e atender também à inexperiência e não saberes dos iniciantes.

Isso foi para além de inteligente: foi gentil e muito humano. Digo, então, que foi sabedoria mesmo. Também não sobrecarregou a gente em demasia. Sobrecarregou um pouco, mas o possível de se tolerar. As exigências foram justas, creio eu.

Não me sentia cansada, antes ficava animada com o curso. Achei essa estratégia de abrir páginas a cada módulo fantástica. Ficava MORTA de curiosidade, ansiosa para saber o que de surpreendente vocês iam propor para nós.

Chegou a ser engraçado meu contentamento e minha ansiedade também. Meus amigos ficavam curiosos para saber que curso era esse tão falado por mim, que parecia ser muito bom. Eles ficavam me perguntando se o curso era muito caro. Eu ria deles.

Com alegria dizia que era de graça, que tem coisa de graça que é bom de verdade nesse planeta. E dizia ainda que amava o pessoal do curso, pois todos eram tão prestativos e gentis, todos tão preocupados sem servir à educação.

Francamente, não tem cabimento fazer um curso desses por fazer. Só se inscreve gente interessada mesmo, envolvida com o trabalho, ciente de seus deveres e comprometida com a comunidade.

Assim, me sinto entre meus pares, gente que gosta de estudar, de conversar, de ajudar, de servir. Me senti em casa e termino o curso com um gostinho de quero mais, pedindo para me comunicarem por email quando tiver outra preciosidade dessas de graça para a gente na internet.

E oro a Deus para honrar vocês, dando-lhes Saúde, Paz, Alegria e Prosperidade em tudo que fizerem, para que a luz de Deus, brilhando sobre vocês, ilumine a todos nós de novo.

Com carinho e gratidão a todos coordenadores e participantes,

Maria José Costa - Brasil

Zezé disse...

O link para meu portefólio onde tem todos os trabalhos e comentários, com a avaliação também é este http://mariajosecosta.wix.com/zezemooc

obrigada novamente.

Maria de Fátima Martins disse...

Reflexão final, autoavaliação do curso, constante do e-portefólio.



Este curso de formação foi muito positivo, sobretudo pelas temáticas abordadas, ferramentas apresentadas, discussões efetuadas e recursos disponibilizados que me enriqueceram a nível pessoal e profissional.

De salientar a disponibilidade e rapidez na intervenção e apoio prestado pelos dinamizadores e pelos próprios colegas.

Lamento que a calendarização, no meu caso pessoal, tenha coincidido com uma época de grande sobrecarga de trabalho na escola, o que não me permitiu dedicar tanto tempo quanto gostaria à exploração dos materiais e recursos, bem como aos próprios trabalhos realizados.


Cumpri com todas os trabalhos solicitados e realizei pelo menos um comentário sobre cada tema apresentado.

Quanto ao MOOC INTCEC penso que foi muito bom em todas as suas vertentes.

Os trabalhos desenvolvidos ao longo do curso estão disponíveis no meu e-portefólio: https://martinsmariaf.wordpress.com



O meu blogue inicial era http://eportefoliofatima.blogspot.pt/

No entanto, por não estar satisfeita com o resultado final resolvi criar outro, pelo que solicito a sua substituição/alteração.

Helena Fonseca disse...

Em jeito de reflexão final queremos, enquanto grupo “Especial Beiriz”, partilhar os nossos pensamentos e opiniões sobre este curso. Durante estas semanas de curso passamos bons momentos de descoberta, partilha e reflexão. Pensamos que sendo este curso aberto, online e gratuito é uma mais-valia para os profissionais de educação especial que procuram a formação nesta área. A organização deste curso foi excelente em termos de planificação, gestão de tempo e de recursos para a realização das atividades propostas. Consideramos que foi um curso excelente desde o seu enquadramento à respetiva avaliação. Foi muito importante para aprender novos recursos e estratégias para lidar no dia-a-dia com alunos com necessidades especiais e/ou deficiência, incluídos em turmas regulares. Todos os recursos são pró-inclusão e podem ser usados para reeducação destes alunos. Mais especificamente enriqueceu-nos no domínio das TIC e dos recursos Web 2.0 uma vez que criamos e dinamizamos portefólios digitais, pesquisamos documentos online sobre políticas inclusivas e medidas educativas para alunos com NEE, refletimos sobre o desenho universal da aprendizagem, aprendemos mais sobre acessibilidade web e tecnologias de apoio e criamos recursos educativos abertos acessíveis. Espero que esta seja uma de muitas mais oportunidades de formação contínua essenciais ao nosso crescimento pessoal e profissional. Por fim, resta-nos felicitar a organização pelo curso dinamizado e agradecer aos colegas pelas partilhas enriquecedoras.

Helena Fonseca
Gracinda Cadilhe
Grupo Especial Beiriz

Sónia disse...

Foi a minha primeira experiência neste tipo de formação e considerei-a muito útil e gratificante.
Inscrevi-me por um interesse meramente profissional e consegui aplicar os conhecimentos adquiridos na minha prática profissional.
A estrutura do curso, conteúdos e duração foram adequados, no entanto como me encontrava numa fase de muito trabalho, nem sempre foi fácil cumprir todos os objetivos. Espero que continuem a proporcionar-nos experiências deste tipo, muito obrigada a toda a equipa do projeto.

Ana Figueiredo disse...

Após a realização de todas as atividades individuais previstas considero que o curso MOOC Inclusão e Acesso às Tecnologias decorreu de acordo com as expectativas iniciais. Até ao momento nunca tinha participado, nem tinha conhecimento da estrutura de um curso online aberto, no entanto a experiência foi enriquecedora e se possível voltarei a repetir.
Quanto à temática em causa Necessidades Educativas Especiais aprofundei mais alguns conhecimentos relativamente à legislação em vigor e às publicações do Ministério Educação e Ciência.
A relação inclusão e acesso às tecnologias foi um dos aspetos em que mais aprendi e evolui, pois através do módulo 3 é que me apercebi das dificuldades que as pessoas que apresentam incapacidades têm ao utilizar a internet.
Quase todas as ferramentas e demos online indicados pelo curso para realizarmos as atividades individuais revelaram-se novas a nível pessoal.
Os recursos disponibilizados ao longo do curso foram numerosos e interessantes de explorar, a nível pessoal destaco o questionário VARK, que nos permitiu verificar o nosso perfil de aprendizagem.
O questionário permitiu deste modo recordar a importância e compreender a necessidade de ao planear as práticas educativas ter em consideração os princípios do desenho universal da aprendizagem. Pois ao executar o plano de aula é fundamental refletir sobre o modo como os conteúdos serão apresentados, como se pode motivar os alunos e de que forma se pode solicitar a sua participação de modo a demonstrarem os seus conhecimentos e competências.
Em suma, todo o processo foi positivo e de aprendizagem.

Celina Gonçalves disse...

E eis que, finalmente, chegamos ao fim desta formação que tanto me deu que pensar. Tendo em conta o muito que esta nos ofereceu, quer em termos de partilha de experiência, quer em termos de recursos apresentados, quer em termos de trabalhos realizados, quer em termos de exploração e busca de conhecimento,… só posso dizer que valeu a pena e que cresci imenso, quer profissionalmente, quer pessoalmente.
Vivemos numa sociedade competitiva e exigente e nós temos de conseguir acompanhar o seu ritmo para não sermos ultrapassados. Penso que esta formação permitiu-me ter contacto, entre outras coisas, com programas que nem sabia que existiam, quanto mais elaborar trabalhos nos mesmos.
Em relação ao e-portefólio, nunca pensei vir a ter um blogue. Para mim foi algo completamente novo e tive de explorar e descobrir como é que tudo isto funciona. O mesmo sucedeu com os programas nos quais tínhamos de elaborar os trabalhos. Acabei, tal como os restantes elementos do meu grupo “As Gonçalves”, por ser autodidata.
Esta modalidade de formação on-line tem essa grande vantagem. Temos de ter a capacidade de explorar e descobrir, para, posteriormente, criar. É uma forma muito enriquecedora e diferente de construir o nosso saber.
Penso que estava bem estruturada e que os materiais úteis.
Resta-me dizer que gostei muito da experiência e agradecer a todos pela oportunidade tão enriquecedora.
Bem hajam
Celina Gonçalves

Celina Gonçalves disse...

Todos os meus trabalhos realizados nesta formação, encontram-se publicados no meu e-portefólio. Aqui fica o endereço.

http://celinagoncalves-e-portefolio.blogspot.pt/

Cumprimentos

Silvana Almeida disse...

"É preciso olhar o mundo com o coração grande". De facto, temos de saber olhar e ver além do que a nossa vista alcança. O alcance deste curso online, MOOC 2014, não se reduz a este espaço temporal e a este fragmento de tempo. Pelo contrário, durante este curso, tudo o que havia de ser feito e pensado na área da Educação Especial, na partilha de conhecimentos, aconteceu, graças à capacidade de trabalho, à excelência de organização e ao "saber" dos coordenadores deste curso. O meu obrigada.
O que destaco de forma brilhante, é, sem dúvida, a concentração de conhecimento, o acesso facilitado e concentrado de um grande número de documentos importantes na área da Educação Especial. Estes documentos, fragmentados pelo lógica criada, são uma fonte segura de consulta, a qualquer momento e sempre que necessário, importantes para esclarecer dúvidas e para rever matérias.
Outro aspeto que destaco com mestria foi a forma como nos foram apresentados inúmeras ferramentas de trabalho, como o Prezzi, o StoryBird, o Book Builder, entre muitos outros sugeridos, que eu desconhecia e que agora considero serem de grande utilidade para uso pessoal e para a minha prática pedagógica.
Os recursos abertos on-line são ferramentas fundamentais para o nosso trabalho docente. A partilha, a acessibilidade e a rapidez do acesso à informação, na vanguarda do conhecimento, expressam exatamente este curso on-line MOOC 2014.
O Pinterest, enquanto agregador dos nossos trabalhos e reflexões, foi outra forma brilhante de mostrar como uma ferramenta tão atual pode ser tão facilitadora, incitando a partilha e a reflexão, tão necessárias na profissão docente.
O repensar de temas tão atuais como as Políticas de Inclusão e as Medidas Educativas para os alunos com NEE, a Acessibilidade Web e as Tecnologias de Apoio, o Desenho Universal de Aprendizagem e os Recursos Educativos abertos acessíveis são fundamentais para um trabalho eficiente com os alunos que no decurso das suas vidas necessitam do apoio de professores informados, reflexivos, competentes e tecnicamente capazes. O acesso a estas informações potencia profissionais mais informados, mais seguros e mais profissionais e isso só pode traduzir, numa última instância, em mais sucesso para todos, sobretudo os que apresentam à partida desvantagem no acesso às aprendizagens e ao sucesso educativo.
Este curso apresenta uma riqueza muito grande. A criação deste e-portefólio é o reflexo desta riqueza que fica e permanece. Tudo o que foi transmitido, está guardado, organizado e refletido. A riqueza que fica permitir-nos-á olhar o mundo com o coração grande, maior, mais inclusivo e participativo; mais coerente e seguro; mais pedagógico e reflexivo; mais competente.
Gostei muito de ter tido a possibilidade de participar no curso. Findo a minha reflexão com o início do meu texto " é preciso olhar o mundo com o coração grande" e ter a capacidade, humildade de conhecer que só com a partilha e com o conhecimento podemos ser melhores e mais capazes na condução deste meninos com NEE que tanto precisam de nós. Obrigada.

Mosaico - Nadja Pinho disse...

Esta foi a minha primeira participação em um Massive Open Online Course (MOOC). Foi uma experiência bastante motivadora que me permitiu atualizar meus conhecimentos dos softwares livres e ferramentas disponíveis que podem ser acessados gratuitamente. O curso é muito bem estruturado e cada módulo disponibiliza informações e recursos importantes e de grande abrangência para a elaboração de atividades pedagógicas que visam a aprendizagem de alunos com deficiência. As atividades são propostas de forma flexível que nos dão mais de uma possibilidade de escolha. O tempo estipulado para o desenvolvimento das atividades foi compatível com a execução das mesmas. As orientações são compreensíveis. Os comentários postados nos fóruns foram enriquecedores e descortinaram outros horizontes à medida que nos relataram novas e desconhecidas realidades. A interação e o feedback dos tutores nos fóruns poderiam ter sido mais frequentes.
Na sociedade em que vivemos, não são apenas as pessoas com deficiência que são excluídas. As pessoas que não aderiram e resistem a conhecer e fazer parte do mundo virtual, através do uso do computador, tablet, celular, internet e redes sociais, podem ser consideradas excluídas digitalmente.
É preciso ressaltar o quão importante as tecnologias digitais são para a inclusão e desenvolvimento das pessoas com deficiência. Portanto, é imprescindível que o professor adquira conhecimentos para utilizar o computador e lance mão da enorme variedade de recursos e possibilidades que ele oferece: internet, e-mail, redes sociais etc. O computador equipara oportunidades. A internet é um meio muito importante para a socialização de pessoas com deficiência que, pelos mais variados motivos, vivem exilados em seus próprios lares.
Refletindo sobre tudo o que tenho vivenciado como aluna e professora com deficiência, chego à conclusão de, dentre os maiores desafios para o professor ser um agente da inclusão social de alunos com deficiência, estão: a quebra de preconceitos e paradigmas; a abertura para aceitar o desconhecido e descobrir como interagir com esses alunos; e buscar conhecer suas especificidades para proporcionar as condições adequadas e mais necessárias para conduzir o processo e ensino-aprendizagem.
Avaliando a minha participação no curso, tenho consciência que poderia ter sido mais produtiva. Sinto-me frustrada por não ter conseguido organizar meu tempo de forma adequada para poder explorar ao máximo os recursos que este MOOC disponibilizou. Ainda assim, consola-me saber que poderei essas ferramentas continuarão disponíveis e poderão ser utilizadas a qualquer.
Fia registrada aqui a minha gratidão a Selma Bessa, colega de trabalho que me informou sobre esse MOOC, e a todos que aqui interagiram.
Até uma próxima oportunidade.
Meu portefólio: http://nadjapinhomosaico.blogspot.com.br/

Kar disse...

REFLEXÃO

O papel preponderante assumido pelas novas tecnologias na sociedade atual obriga-nos, enquanto docentes, a uma permanente atualização e utilização dos novos media em contexto educativo. A par disto, e com uma importância crescente, as questões relacionadas com a inclusão (e as tecnologias que ajudam a ultrapassar certas barreiras na aprendizagem) assumem-se como prioritárias uma vez que “one size doesn’t fit all” e todos os alunos devem ver satisfeitas as suas necessidades, sendo um direito inalienável.
Daqui decorre que o aprofundamento do conhecimento das potencialidades das tecnologias em conjugação com os princípios da escola inclusiva motivaram-me para a frequência deste MOOC.

MÓDULOS SE ENVOLVEU MAIS E SE SENTIU MAIS MOTIVADO

Apesar de ter tido bastante facilidade nos módulos 1 e 2, confesso que os módulos 3 e 4, pela sua complexidade, me desafiaram e estimularam bastante, exigindo de mim uma maior disciplina, maior pesquisa e perseverança. No entanto, reconheço que uma má gestão de tempo (independentemente de todos os constrangimentos pessoais e vicissitudes) foi responsável pela opção de atividades mais acessíveis, em detrimento daquelas atividades que gostaria de ter desenvolvido verdadeiramente.
NÍVEL DE PARTICIPAÇÃO & INTERAÇÃO COM OS PARES

O meu nível de participação foi mais significativo nos módulos 1 e 2 em que consegui interagir com mais colegas. Porém, e pela razão já apontada, nos restantes módulos limitei-me ao mínimo exigido, lamentavelmente.
A aprendizagem entre pares foi uma grande mais-valia deste curso, pois a partilha foi profícua e a qualidade dos trabalhos também ajudou a esclarecer algumas dúvidas e a tirar ideias para a realização de tarefas.
RECURSOS PESQUISADOS

Pesquisei todos os recursos disponibilizados em cada módulo e alguns adicionais em agregadores. No último módulo, tive necessidade de recorrer mais amiúde a tutoriais do YouTube para perceber melhor a atribuição de licenças Creative Commons a vídeos do YouTube e a animações do PowToon. Ainda assim, e se bem percebi, o YouTube já possui uma licença padrão que inclui uma licença de atribuição CC-BY. No entanto, suspeito que não tenha ido ao encontro de um dos requisitos do módulo 4.


ATIVIDADES QUE GOSTARIA DE TER REALIZADO

Gostaria de ter tido a opção de não optar, isto é, o meu objetivo inicial era realizar todas as atividades propostas, que considero significativas, bem estruturadas e nos obriga a trabalhar hands on com a matéria-prima, à semelhança de um mecânico que tem de sujar as mãos para atingir o resultado final. Por exemplo, no módulo 3 gostaria de ter investido no Lesson Builder e na Webquest. Durante o próximo mês, terei uma disponibilidade maior para explorar algumas ferramentas, tais como o EDILIM, Storybird, BookBuilder, o Zooburst, entre outros.
LIMITAÇÕES SENTIDAS

A minha maior limitação prendeu-se com as regras de acessibilidade na Internet WCAG 2.0. Senti que precisava de maiores conhecimentos que não os vulgarmente apelidados de “na ótica do utilizador”.
A tarefa proposta no módulo 4 deixou-me algo insatisfeita, pois sinto que o produto final não cumpre com o requisito da acessibilidade do recurso e a atribuição de licença aberta.

MOTIVAÇÃO PARA PROSSEGUIR NA EXPLORAÇÃO DOS RECURSOS E DAS FERRAMENTAS APÓS O CURSO.

Como já referi, todos os recursos e material disponibilizado, as atividades opcionais não realizadas e as ferramentas constantes do Guião do Curso serão aproveitadas para fazer explorações mais aprofundadas no âmbito da Inclusão, na medida que a participação neste MOOC não se circunscreve à sua duração temporal.
Push me! See how far I go!
Work me ’til I drop. Then pick me up.
Open a door, and then make me run to
it before it closes.
Teach me so that I might learn,
Then let me enter the tunnel of
experience alone.
And when, near the end,
I turn to see you beginning another’s
journey,
I shall smile. (poema escrito por Kathleen, uma aluna americana de 14 anos.)
Obrigada a todos pela Partilha e aos Coordenadores do Curso pela excelência da formação!

Helena Taveira Gonçalves disse...

REFLEXÃO/AUTO-AVALIAÇÃO

Ao inscrever-me nesta formação MOOC, foi uma aventura e navegar por mares nunca antes navegados, uma vez que era a primeira vez a fazer uma formação online e uma formação à base de tecnologias da informática, área que ainda não predomino muito.
Foi para mim um desafio/aventura enorme, começando pela criação e utilização de um e- portefólio, recurso excepcional para a minha vida profissional à partilha de experiências, opiniões e recursos passando pelo uso das novas tecnologias. A participação nesta formação foi uma mais-valia, uma experiência útil e fundamental para conhecer mais sobre o mundo do acesso às novas tecnologias, mundo esse que não tinha muita experiência e que sentia a necessidade de explorar para facilitar o meu exercício como profissional de educação e educação especial.
No início do curso senti algumas dificuldades que foram superadas com as diversas ajudas e recursos. Sinto mais à-vontade e com mais conhecimentos e experiências para explorar recursos antes desconhecidos. Consegui elaborar todas as atividades e comentários propostas, quer em grupo quer individual.
Posso concluir que a participação, pela primeira vez, numa formação online (MOOC- Inclusão e acesso às tecnologias 2014), foi um grande desafio e muito positiva. Aprendi muito, quase tudo foi novidade, sei que a partir de agora irei usar mais frequentemente as tecnologias e as diversificadas ferramentas Web. Sinto-me mais confiante e com um conhecimento mais alargado sobre este tema.

OBRIGADO POR ESTA OPORTUNIDADE!

Atenciosamente,

Cláudia Rosado e Silva disse...

Boa noite,

A minha breve reflexão em: http://claudiarosadosilva.wix.com/-e-portefolio#!reflexao/ce2v

Deniss disse...



Primeiramente gostaria de agradecer a todos aqueles que estiveram envolvidos na elaboração do MOOC. Os temas eram deveras interessantes, pertinentes e permitiram que pudéssemos adaptar a diferentes contextos, ie. enquadrar na nossa actividade profissional e com isso procurar respostas adequadas a esse contexto, estimulando a discussão de ideias e pesquisa de informação.
A informação compilada e disponibilizada durante o curso foi e é extremamente útil, quer para auxiliar no decurso do curso quer posteriormente se quisermos aprofundar melhor alguma temática.
O MOOC permitiu-me organizar, descobrir e adquirir conhecimentos no âmbito da inclusão e acesso às novas tecnologias. Optei por frequentar o curso por interesse pessoal e profissional, acreditando no papel de uso e acesso às novas tecnologias como meio para a partilha de conhecimento.
Considero que o curso estava bem estruturado, com conteúdos pertinentes e interessantes e duração adequada. Só lamento não ter tido possibilidade de explorar e dedicar mais tempo ao mesmo de forma a aprofundar cada uma das temáticas. No entanto, a utilização do e-portefólio como registo das evidências, através da incorporação dos trabalhos realizados e reflexões efectuadas, permitirá que futuramente possa aprimorar o mesmo e que este possa ser utilizado tanto por mim como por quem dele necessite.
De salientar a importância da existência de um fórum e de redes sociais que permitiram a partilha de experiências e informação, constituindo um espaço de reflexão. O facto de contemplarem a elaboração das actividades propostas em grupo, promoveu o trabalho em equipa, levando a que fossem discutidas ideias sobre a temática e aumentando os níveis motivacionais de cada elemento do grupo.
Para terminar, gostaria de agradecer mais uma vez à equipa que organizou o MOOC e a todos os colegas que nele participaram e partilharam as suas experiências. Espero que surjam novas iniciativas dentro deste género. Parabéns!!

Gracinda Cadilhe disse...

Em jeito de reflexão final queremos, enquanto grupo “Especial Beiriz”, partilhar os nossos pensamentos e opiniões sobre este curso. Durante estas semanas de curso passamos bons momentos de descoberta, partilha e reflexão. Pensamos que sendo este curso aberto, online e gratuito é uma mais-valia para os profissionais de educação especial que procuram a formação nesta área. A organização deste curso foi excelente em termos de planificação, gestão de tempo e de recursos para a realização das atividades propostas. Consideramos que foi um curso excelente desde o seu enquadramento à respetiva avaliação. Foi muito importante para aprender novos recursos e estratégias para lidar no dia-a-dia com alunos com necessidades especiais e/ou deficiência, incluídos em turmas regulares. Todos os recursos são pró-inclusão e podem ser usados para reeducação destes alunos. Mais especificamente enriqueceu-nos no domínio das TIC e dos recursos Web 2.0 uma vez que criamos e dinamizamos portefólios digitais, pesquisamos documentos online sobre políticas inclusivas e medidas educativas para alunos com NEE, refletimos sobre o desenho universal da aprendizagem, aprendemos mais sobre acessibilidade web e tecnologias de apoio e criamos recursos educativos abertos acessíveis. Espero que esta seja uma de muitas mais oportunidades de formação contínua essenciais ao nosso crescimento pessoal e profissional. Por fim, resta-nos felicitar a organização pelo curso dinamizado e agradecer aos colegas pelas partilhas enriquecedoras.

Zezé disse...

Pessoal, foi muito gratificante esta experiência. Foi meu primeiro MOOC.

Agradeço a todos os envolvidos neste trabalho, pela organização, metodologias escolhidas, conteúdo e forma de avaliação. Nunca vi nada igual e a eficiência do funcionamento me agradou muitíssimo.

Meu aproveitamento foi tremendo e o compartilhamento com meus colegas também. Todos queriam saber sobre o curso e eu enviei mil vezes o link para quem quisesse compreender essa dinâmica.

Ficou um gostinho bom de quero mais e realmente estarei de olho na internet, esperando novidades vindas de Portugal. Fazer o portefólio, poder acompanhar as atividades feitas pelos colegas, desfrutar da criatividade do pessoal, da rica experiência de todos, foi presente dos céus.

Desfrutei ao máximo, fiz tudo ao meu alcance, superando mesmo minhas limitações de tempo e saberes, estudei muito e tentei várias vezes até conseguir cumprir ao menos uma das alternativas solicitadas. Em algum módulo, consegui fazer mais do que pediam.

Fiquei muito satisfeita com o produto final, me sentindo realizada e rumo a um caminho novo de compreensão da tecnologia assistiva, REAs, licença, acessibilidade, dentre outros assuntos extremamente importantes para quem atua na área da educação.

Meu muito obrigada a todos e que Deus os abençoe e a suas famílias. Um abraço com afeto da Zezé

Ernestina Gonçalves disse...

Boa tarde,
Sou a Ernestina Gonçalves e encontro-me a aguardar a certificação da minha participação no curso. A minha colega de grupo já recebeu. Quando pedi o certificado, avisaram que me faltava um comentário, o que fiz de imediato. Gostava de saber se ainda estou em falta com alguma coisa que impossibilite a conclusão da formação, pois, penso que cumpri com os prazos e atividades propostas.

Cumprimentos